Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Futebol/CAN’2021: Selecção treina pela primeira vez nos Camarões horas após a chegada a Yaoundé

Mindelo, 07 Jan (Inforpress) – A selecção nacional de futebol efectuou na noite de quinta-feira, 06, o seu primeiro treino nos Camarões, palco da Taça das Nações Africanas (CAN’2021), horas após a chegada àquele país, na manhã do mesmo dia.

O treino ocorreu por volta das 20:00 (18:00 em Cabo Verde) num campo anexo ao Estádio Olémbe, de acordo com o Gabinete de Comunicação da Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF).

No apronto, dirigido pelo treinador-adjunto Humberto Bettencourt, já que o seleccionador Bubista recupera, em Cabo Verde, da covid-19, participaram os futebolistas Marcio da Rosa, Keven Ramos, Roberto Lopes, Steven Fortes, Stopira, Delmiro Nasimento, Diney Borges, Dylan Tavares, Jeffry Fortes, Steve Furtado, Jamiro Monteiro, Kenny Rocha, Nuno Borges, Patrick Andrade, Garry Rodrigues, Willy Semedo e Gilson Tavares.

Os futebolistas Joao Paulo Fernandes e Nenass testaram positivo para covid-19 à chegada e ainda aguardam os resultados dos testes PCR.

A selecção volta aos treinos hoje à mesma hora e no mesmo local.

Cabo Verde está integrado no Grupo A da CAN’2021, juntamente com Etiópia, Burquina Faso e os anfitriões Camarões, e estreia-se no domingo, 09, diante da Etiópia.

A 33.ª edição da Taça das Nações Africanas, que vai decorrer até 06 de Fevereiro nos Camarões estava marcada para 2021, mas foi adiada para 2022, mantendo-se a designação CAN’2021, para não coincidir com a Copa América e o Euro2020, que foram adiados devido à pandemia de covid-19.

Por outro lado, a pandemia volta a condicionar a prova, com baixas em várias selecções.

Os testes a que as diversas equipas têm sido sujeitas, para os jogos internacionais de preparação e para poderem viajar para o país organizador, têm revelado muitos casos positivos, numa altura em que a variante ómicron está no auge da disseminação à escala mundial.

A Gâmbia é, para já, a selecção mais afectada para o mais importante torneio de seleções do continente africano, uma vez que 16 dos 28 futebolistas seleccionados por Tom Saintfiet estão indisponíveis – nem todos por covid-19 -, obrigando mesmo ao cancelamento de dois desafios de preparação.

A Costa do Marfim cancelou um desafio contra as ilhas Comores, que também assumiram ter vários infectados, depois de o treinador Patrice Beaumelle ter anunciado “pelo menos oito ou nove casos positivos” nos ‘elefantes’.

Os anfitriões Camarões têm, para já, quatro positivos, o Senegal revelou três e o Gabão dois, numa altura em que também a Argélia, Malawi, Tunísia e Nigéria confirmaram igualmente terem infectados nos seus grupos de trabalho.

AA//AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos