Fusão com a Associação Comercial de Sotavento (ACS) vai congregar o tecido empresarial cabo-verdiano – presidente da CCS

Cidade da Praia, 10 Ago (Inforpress) – A Câmara de Comércio de Sotavento (CCS) vai congregar o tecido empresarial cabo-verdiano e ganhar novas linhas de actuações, após a fusão com a Associação Comercial de Sotavento (ACS).

A constatação foi feita hoje na Cidade da Praia pelo presidente da CCS, Marcos Rodrigues, à margem do acto de passagem de responsabilidades, cujo propósito é constituir uma forte organização empresarial na região, de modo a garantir uma maior representatividade e notoriedade em termos empresariais, optimizando meios, recursos e esforços.

“A CCS passa a ter mais poder, mais consistências e passa a congregar o tecido empresarial cabo-verdiano (…) passa a ter força e dinâmica para negociar e poder fazer sentir o seu peso no mercado nacional”, apontou.

Neste sentido avançou que as linhas de actuação vão aumentar com uma maior presença nos fóruns nacionais e internacionais, assim como nas organizações que interagem com o sector empresarial privado nacional, nomeadamente, as Nações Unidas, a União Europeia e o Luxemburgo.

“A nível financeiro temos de começar seriamente a ver onde e como podem ir buscar recursos para colocar nas empresas e ter presenças mais activas junto das políticas públicas para o desenvolvimento no que concerne à lei laboral e reformas para o engajamento de novas empresas”, acrescentou Marcos Rodrigues, apontando a mobilização dos recursos financeiros como um dos principais desafios.

“Esses recursos não são para servir a tesouraria, mas para o investimento, para a criação de novas empresas e de novos negócios”, explicou o presidente da CCS, apelando a uma maior aproximação e concertação do Governo.

Em relação ao processo de fusão informou que desde sempre houve um entendimento no sentido de juntar esforços com a perspectiva de se criar uma nova oportunidade para o mercado empresarial nacional.

O projecto da fusão entre Câmara de Comércio de Sotavento (CCS) e da Associação Comercial de Sotavento (ACS) ganhou corpo em 2020, com o propósito de constituir uma forte organização empresarial na região, numa só voz, garantindo uma maior representatividade e notoriedade em termos empresariais, otimizando meios, recursos e esforços.

Em termos legais, a modalidade de fusão é o da incorporação, assumindo a CCS todos os direitos, deveres e obrigações das duas agremiações assumidas antes da fusão, um marco importante na história do associativismo em Cabo Verde e no das duas associações.

OM/HF

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos