Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola financia extensão do POSER no valor de seis milhões de dólares (c/áudio)

Tarrafal, 16 Dez (Inforpress) – O Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola (FIDA) e o Governo assinaram um acordo financeiro de seis milhões de dólares, para financiar a extensão das actividades do Programa de Promoção de Oportunidades Socio-económicas Rurais (POSER).

A informação foi avançada hoje pelo ministro da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva, no Tarrafal, no final da visita às zonas de intervenções do POSER, no município do Tarrafal, no interior de Santiago.

A assinatura, lembrou, teve lugar em Roma, Itália, aquando da sua participação na 163ª sessão do Conselho da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), enquanto membro, que teve lugar nesse país europeu de 02 a 06 de Dezembro.

O ministro assegurou que as actividades financiadas no âmbito desse montante, ora assinado, com o FIDA vão arrancar “brevemente”.

“Para além do que já foram feitos até agora [no âmbito do programa POSER], vamos completar com novos investimentos que visam melhorar a própria produção”, anunciou o ministro Gilberto Silva.

Culturas protegidas, estufas, assistência técnica do Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento Agrário (INIDA) na escolha de produtos que têm maior rendimento e de ciclo mais rápido são as áreas contempladas com o financiamento, que, na perspectiva do governante, vão significar mais rendimento para os agricultores.

No Tarrafal, conforme informações avançadas pelo Ministério do Agricultura e Ambiente, estão em curso cinco “projectos estruturantes” num investimento de 60 mil contos que, de momento, beneficiam 400 famílias.

Relativamente à sessão, o governante mostrou-se satisfeito com a criação de algumas estruturas a nível dessa organização, que, segundo ele, vão ajudar o arquipélago.

Destacou a criação de um ‘bureau’ (departamento, em português) para países insulares menos avançados e encravados.

O ministro defendeu que isto significa que vai haver melhor compreensão e articulação com países com características como a de Cabo Verde.

De acordo com Gilberto Silva,  o ‘bureau’ para inovação vai integrar tudo aquilo que hoje se chama de digitalização no domínio da agricultura. Aliás, avançou que o país vai receber brevemente uma missão para se discutir esta temática.

Paralelamente ao conselho, informou que manteve contacto ainda com departamentos da FAO e que participou nos eventos sobre a lagarta do cartucho do milho, onde irá compartilhar com os demais participantes as experiências de Cabo Verde no manejo sustentável desta praga e no lançamento do ano Internacional para a saúde das plantas.

O evento teve por objectivo apresentar as acções globais da FAO para o controle das pragas e o potencial impacto que estas terão nos níveis económico, social e ambiental.

O certame visa apoiar na melhoria dos meios de subsistência dos pequenos proprietários em termos de capacidade de renda, saúde, biodiversidade conservada, redução da poluição ecológica e maior resiliência ao impacto das mudanças climáticas.

O mesmo foi ainda uma oportunidade para buscar o interesse e o suporte dos países membros.

Também hoje visitou o concelho de Santa Cruz e esta terça-feira vai estar em São Domingos, onde, assegurou , há resultados concretos dos projectos em curso.

Relativamente ao município Santa Cruz, a mesma fonte destacou um projecto em Achada Bel Bel , num investimento de 8.000 contos, com foco nas Actividades Geradoras de Rendimento (AGR).

FM/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos