Fundação Infância feliz completa 19 anos a trabalhar para inclusão social em Cabo Verde

Cidade da Praia 31 Mai (Inforpress) – A Fundação Infância Feliz (FIF) completou hoje, 31 de Maio, 19 anos da sua criação, tendo ao longo desses anos desenvolvido um trabalho em prol da integração e inclusão dos grupos mais vulneráveis.

Em declarações à Inforpress, a presidente da Fundação, Adélcia Pires, enumerou uma série de projectos implementados, “com sucesso”, e que, na sua perspectiva, contribuíram para a inclusão daqueles que sem a oportunidade proporcionada pela fundação poderiam ficar marginalizados.

“Temos mais de 10 projectos que funcionam anualmente, e, com sucesso e com resultados palpáveis”, disse a antiga primeira-dama.

Adélcia Pires destaca a área da educação, com a implementação do complexo escolar FIF, que actualmente funciona com seis turmas, na cidade da Praia, tendo já beneficiado centenas de jovens e milhares de crianças em situação de vulnerabilidade.

Conforme precisou, um total de 240 jovens conseguiu completar o ensino secundário (o 12º ano de escolaridade) depois de perderem o direito de frequentar o ensino público devido às reprovações e elevada idade, e mais de duas mil crianças já frequentaram o pré-escolar.

“Esse complexo escolar tem tido um sucesso. E mesmo nesta pandemia funcionou normalmente e não tivemos problema de covid-19, conseguimos fazer aulas à distância com sucesso”, disse.

Para além de ministrar aulas para o ensino e aprendizagem e ao para impedir que os jovens resgatados estejam desocupados, o complexo também desenvolveu outros projectos designadamente “o projecto de prevenção do alcoolismo, drogas, violência e HIV”.

Adélcia Pires aponta outras iniciativas com o projecto de inclusão tecnológica para os invisuais, que já dura quatro anos, tendo beneficiado já dezenas de pessoas portadoras de deficiência visual.

“Como sabem neste mundo de hoje dá-se muita importância às novas tecnologias. Quem não conseguir dominar isso está excluso e nós fizemos isso com os jovens, alunos do 12º ano de escolaridade, e também com os invisuais”, adiantou.

Fundada a 31 de Maio de 2002 a FIF tem por missão promover os direitos e deveres da criança previstos na Constituição da Republica de Cabo Verde e nos instrumentos internacionais de protecção à infância, intervir em várias vertentes de integração social, com acções direccionadas à população infanto-juvenil e contribuir para a redução significativa do fenômeno de criança e adolescentes em situação de risco.

Para a realização do seu trabalho, a FIF, criada pela primeira-dama de então, tem contado com parceria do Governo, que paga os professores e financia o projecto de apadrinhamento às crianças que frequentam o pré-escolar e com parceiros internacionais.

MJB/CP

Inforpress/fim 

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos