Fundação Calouste Gulbenkian abre candidatura para apoio à mobilidade dos artistas dos PALOP

Cidade da Praia, 07 Abr (Inforpress) –  Os artistas dos Países Africanos de Língua Portuguesa (PALOP) podem submeter-se até 30 de Abril as suas candidaturas para o programa de apoio à mobilidade da Fundação Calouste Gulbenkian.

Segundo o site da Fundação na Internet, esta terceira edição  é apoiada na mobilidade internacional de artistas naturais e residentes nos PALOP  (Angola, Cabo-Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe), nas áreas das artes visuais, incluindo imagem e artes plásticas, e curadoria.

O objectivo, indicou, é apoiar a participação de artistas dos PALOP em programas de residências artísticas, em África ou em Portugal, através da atribuição de subsídios de viagem, no valor de 1.500 euros, por artista, incentivando a sua circulação internacional.

De acordo com o regulamento do concurso,  as residências artísticas que os artistas pretendem frequentar devem realizar-se no período máximo de seis meses e só será atribuído um subsídio, por ano, por artista.

As candidaturas podem ser apresentadas em formulário próprio, disponível no site da Fundação até às 23:59 do dia 30 de Abril,  e os resultados serão conhecidos em finais de Maio.

De realçar que, na segunda edição, o coreógrafo Mano Preto, da Companhia de dança Raiz de Poilon, foi seleccionado para participar neste programa de residência artística.

Neste sentido, de 17 a 31 de Julho, o coreógrafo vai estar em residência artística nos estúdios Victor Córdon, em Portugal, para preparar a nova obra a solo que fala sobre a vida e obra de Manuel d’Novas.

AM/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos