Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Freixo Festival Internacional de Literatura premeia sete escritores da Lusofonia – Jorge Carlos Fonseca nomeado

Freixo de Espada à Cinta, Bragança, 17 (Inforpress) – O Freixo Festival Internacional de Literatura (FFIL) vai premiar os escritores Sidney Rocha, do Brasil, e Olinda Beja, de Santo Tomé Príncipe, que se juntam a cinco escritores lusófonos anteriormente anunciados, indicaram hoje os promotores da iniciativa.

Os nomeados para a edição de 2020 do FFIL são Raul Calane da Silva (Moçambique), Lopito Feijóo (Angola), Tony Tcheka (Guiné-Bissau), Jorge Carlos Fonseca (Cabo Verde), Olinda Beja (São Tomé e Príncipe) Sidney Rocha (Brasil) e Ana Luísa Amaral (Portugal)

“O FFIL oficializa assim a entrega do prémio literário Guerra Junqueiro nos sete países da Lusofonia, onde o português é a língua oficial”, indicou à Lusa a curadora do prémio, Avelina Ferraz, da editorial Novembro.

Segundo os promotores da iniciativa literária, que junta o município de Freixo de Espada à Cinta e a Editorial Novembro, a promoção de uma comunidade lusófona contribui de forma decisiva para o desenvolvimento individual e colectivo, material e intelectual.

Por seu lado, a presidente da câmara de Freixo de Espada à Cinta, Maria do Céu Quintas, disse que “se vivem tempos muito sensíveis e mais do que nunca [é preciso] apoiar a cultura e escrita e falada em português”.

“O FFIL já é um movimento cultural de referência para a região, onde a vida e obra de Guerra Junqueiro assumem um papel de relevo”, vincou Maria do Céu Quintas.

O FFIL tem início no dia 24 de Julho com a entrega do Prémio Literário Guerra Junqueiro à poetisa Ana Luísa Amaral, num espaço “mais intimista e de acesso condicionado”, que decorrerá no jardim do Museu da Seda e do Território.

Esta quarta edição vai oficializar a realização do FFIL Lusofonia, que terá lugar em Novembro deste ano, caso a evolução da pandemia o permita, em Cabo Verde.

Para assinalar “este momento solene”, Freixo de Espada Cinta contará com a presença secretária de Estado das Comunidades Portuguesas, Berta Nunes, do embaixador da República de Cabo Verde em Portugal, Eurico Correia Monteiro, e da embaixatriz Manuela Jorge Brito, em representação do município da Cidade da Praia.

“Pensar no projecto FFIL Lusofonia é enaltecer a defesa e a valorização da língua portuguesa como património cultural imaterial. Queremos abordar o português de hoje através de uma visão mais ampla, com o devido valor atribuído à dimensão regional ou local”, concretizou Avelina Ferraz.

O evento, este mês, inclui também uma conversa com os escritores Lídia Praça e José Manuel Barata-Feyo, na praia fluvial da Congida. Este encontro está marcado para as 11:00 do dia 25 de Julho.

O prémio literário tem sido atribuído desde 2017, no âmbito daquele festival, que se realiza na terra natal do escritor Guerra Junqueiro.

Em 2017 o prémio foi atribuído ao poeta Manuel Alegre, em 2018 ao poeta Nuno Júdice e, em 2019, a José Jorge Letria.

Inforpress/Lusa/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos