Forças Armadas querem ser melhor equipadas e preparadas no quadro da sua modernização

Cidade da Praia, 12 Jan (Inforpress) – O Chefe do Estado-Maior das Forças Armadas disse hoje que a pandemia da covid-19 veio demonstrar que a instituição castrense precisa ser melhor equipada e melhor preparada com competência mais diversificadas no quadro da sua modernização.

O major-general Anildo Graça Morais lançou este repto durante a cerimónia de cumprimentos de Ano Novo ao Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, tendo ressalvado que não obstante muitos ganhos conseguidos, “faltam os aspectos materiais e financeiros, sobretudo no que concerne à manutenção dos meios disponíveis.

A este propósito, is chamou atenção para a necessidade de melhor equipar a Guarda Costeira, evitando as restrições ao cumprimento das suas missões, tendo ao mesmo tempo sublinhado que o ano 2021 promete ser de mais trabalho e de uma caminhada árdua.

Ainda assim, Anildo Graça Mora ressalvou que as Forças Armadas estão motivadas para, de forma abnegada e patriota, vencer os desafios a enfrentar no ano em curso, e disse esperar com a “sapiência e orientação política” do comandante supremo, no cumprimento das missões que a nação confia a instituição militar, sobretudo em momentos difíceis.

Chefe do Estado-Maior das Forças Armadas aproveitou a ocasião para manifestar o seu apreço a todos os militares pelo contributo ao país no momento mais necessário, tendo reconhecido, contudo, que 2020 iniciou com “excelentes ventos para as Forças Armadas, com a aprovação do novo Estatuto dos Militares que o mesmo considerou “um dos maiores ganhos vivenciados pelos militares”.

Anildo Morais fundamentou esta tese em como este instrumento trouxe ainda modernidade na gestão dos recursos humanos e lapidou alguns aspectos dos anteriores estatutos.

SR/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos