Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Fogo/Brava, Santiago Norte e Praia com maiores riscos de transmissão de doenças transmitidas pelos vectores

 

Cidade da Praia, 26 Jun (Inforpress) – O presidente do Instituto Nacional de Saúde Pública (INSP) revelou hoje que as regiões sanitárias de Fogo/Brava, Santiago Norte e Praia, são as áreas com maiores riscos em termos de transmissão de doenças transmitidas pelos vectores no país.

Tomás Valdéz deu esta informação no decorrer da cerimónia da abertura do curso de “Técnicas de entomologia aplicada à monitorização e controlo de vectores”, que decorre na Cidade da Praia, de hoje até 1 de Julho, envolvendo técnicos e especialistas de Santiago e Fogo.

Considera que os técnicos nacionais precisam desta formação para melhor continuarem a desempenhar as suas acções, tendo afirmado que o laboratório irá trabalhar, sobretudo na prevenção.

O instituto, explicou Tomás Valdéz, deverá albergar também laboratório nacional de saúde pública, pelo que apresenta o laboratório de etimologia médica como um passo na concretização daquilo que está plasmado no estudo do INSP, enquanto uma referência nessas áreas laboratoriais, desenvolvendo o laboratório nacional de saúde pública.

Enquanto isto, a coordenadora do Laboratório de Entomologia Médica do INSP, Silvania Leal, afirmou que laboratório tem o papel principal de criar recursos que irão auxiliar as estruturas de saúde na tomada das melhores decisões para o controlo dos vectores e que tem já recursos considerados importantes para tomar as medidas necessárias.

Pretende-se com esta acção formativa, reforçar, a nível nacional, a vigilância no controlo as doenças transmitidas pelos vectores, pelo que o curso tem a particularidade de dotar os participantes de competências para identificar os mosquitos e aplicar técnicas de biologia molecular na detecção e pesquisa dos agentes que podem ser transmitidos pelos mosquitos.

A formação permite, ainda, aos formandos, avaliar a eficácia dos inseticidas utilizadas no país no controlo aos vectores, no âmbito de um programa considerado enriquecido, baseado numa “forte componente” laboratorial que possibilita aos participantes adquirir as capacidades importantes para o controlo destes vectores.

Ministrado por formadores dos Instituto de Higiene e Medicina Tropical de Portugal (IHMT), este curso é destinado, também, aos docentes das universidades de Cabo Verde e pesquisadores com interesse na área de entomologia, mediante parceria principal do Comité de Coordenação de Combate à Sida (CCS Sida).

SR/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos