Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Fogo: Vila Makaré Smart City ocupará área de 40 hectares e será uma cidade ecológica e sustentável – promotor

São Filipe, 02 Mai (Inforpress) – A Vila Makaré Smart City, localizada a sudeste do aeródromo de São Filipe, ilha do Fogo, desde Talho até junto ao mar, ocupando uma área de 40 hectares e é um dos primeiros produtos da empresa Barreto Vincent Solutions.

No dia 01 de Maio, data da apresentação institucional da empresa, os promotores efectuaram uma visita guiada ao local da futura Vila Makaré Smart City, para mostrar aos potenciais clientes a sua localização e a vista privilegiada da mesma.

Durante a visita, Vincent Jorgensen disse que a Makaré Smart City terá duas partes, sendo uma da cidade com apartamento, restaurantes, lojas, minimercados, e a outra composta por casas individuais cujo tamanho varia a partir dos 35 metros quadrados.

Enquanto Smart City, a futura vila, vai ter autonomia em termos de energia já que será alimentada na sua totalidade pela energia solar, salientando que haverá um sistema de reciclagem das águas residuais e todas as casas terão um sistema de biogás, isto para além de muitos espaços verdes.

“Vamos criar um espaço muito ecológico e que vai funcionar como um pulmão verde, com uma tecnologia moderna que poupa energia, recicla água, cidade ecológica com impacto mínimo no ambiente, sustentável, com furo de prospeção de água em que as pessoas apenas pagam água”, disse Vincent Jorgensen, sublinhando que nos prédios serão criados uma espécie de floresta vertical.

Com uma vista de 180 graus para o mar, com a ilha Brava no horizonte e o aeródromo e cidade de São Filipe mais abaixo, nos 40 hectares de terreno (área equivalente a 40 campos de futebol), além de muitos espaços verde, a ideia, segundo o empresário, é construir uma média de três mil habitações, razão pela qual o projecto de Makaré Smart City vai ser implementada de forma faseada e o ‘timing’ para sua conclusão é de 10 anos.

Trata-se de um projecto virado para emigrantes e para resolver as dificuldades que encontram em termos de construção de habitação e, por isso, com esta iniciativa pretende-se oferecer um produto de qualidade e sustentável e seguro, situado a 2,4 quilómetros do aeródromo de São Filipe e a 3,4 quilómetros do centro da cidade de São Filipe.

Vincent Jorgensen disse que ainda não foi definido o número de lotes e que no quadro da apresentação, hoje, aos emigrantes e potenciais clientes, será efectuado um inquérito para saber o desejo e o que os emigrantes procuram mais, se é apartamento ou casas individuais, para definir o projecto de acordo com aquilo que pretendem.

Além dos 40 hectares de terreno na zona de Talho (perto de Vicente Dias) passando pela cabeceira da pista do aeródromo de São Filipe até a rocha do mar, os promotores dispõem de mais um lote de terreno a sul da pista com uma área superior a 60 hectares, que se destina a construção de uma marina, na zona conhecida por Lajeta (Ladjeta) que é um dos portos de desembarque de pescado.

O projecto de marina, que representa um investimento avultado e superior a de Makaré Smart City, era, segundo Vincent Jorgensen para iniciar primeiro, mas devido a pandemia da covid-19 ficou parado, mas quando o projecto de Makaré Smart City estiver bem encaminhado será implementado.

JR/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos