Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Fogo: Reposição do Ponto Zero marca início da celebração do centenário da elevação de São Filipe à cidade

São Filipe, 12 Jan (Inforpress) – A reposição, no dia 13 de Janeiro, do Ponto Zero, junto do antigo forte, actual praça das Bandeiras, marca o arranque do programa da comemoração do centenário da elevação de São Filipe à categoria de cidade.

A abertura oficial da programação do centenário da cidade está agendada para o dia 18 de Janeiro com a presença do Presidente da República, José Maria Neves, que é o presidente de honra do centenário, mas a reposição do Ponto Zero, acontece no dia 13 de Janeiro, enquadrado na Semana da República.

O Ponto Zero, situado junto ao Fortim Carlota Joaquina e actual praça das Bandeiras, simboliza o sítio onde se começou a erguer-se o povoado de São Filipe, hoje cidade centenária, mais que foi retirado aquando da requalificação deste largo que foi rebatizado com o nome da praça das bandeiras.

A expansão da cidade foi de baixo para cima e a partir deste Ponto Zero, sendo assim, é uma referência também para determinar as distâncias entre as localidades, além de ser um atractivo turístico.

No quadro do programa da Semana da República e da programação São Filipe cidade centenária, além de reposição do Ponto Zero da cidade, estão agendadas outras actividades, que decorrem de 13 a 20 de Janeiro, como sejam torneio inter agrupamentos escolares, denominado “torneio Semana da República”, concurso de pinturas, composições e poesia sobre a semana nas escolas secundárias de São Filipe e Ponta Verde.

A inauguração da Casa do Munícipe em Patim, a consignação e arranque da obra do novo estádio 5 de Julho, inaugurações da praça e parque infantil dos bairros III Congresso e Achada São Filipe, lançamento da agenda/programa de São Filipe cidade centenária são outras actividades.

Ainda constam do programa da Semana da República o lançamento e apresentação do livro “Noite Escravocrata/Madrugada Camponesa”, de António Correia e Silva, conferência “Henrique Teixeira de Sousa – um Ilhéu de Causas”, apresentação do documentário Cabralista e lançamento do prémio literário Pedro Monteiro Cardoso.

Com relação a Casa do Munícipe de Patim, que será inaugurada na quinta-feira, 13, vai ter serviços bancários, através de uma máquina ATM que permite, de entre outras, fazer o levantamento de dinheiro, serviços de transferência de dinheiro (receber e enviar), através de um balcão dos Correios de Cabo Verde, levantamento de encomenda, pagamento de pensão, todos os serviços camarários, desde pedido de planta, entrega de projectos e pagamento de impostos.

O presidente da Câmara de São Filipe, Nuías Silva, indicou ainda que este espaço, que vai servir toda a população da zona sul do município de São Filipe, vai permitir aos clientes da Electra e da Águabrava fazerem o pagamento das suas facturas de consumo de energia e de água em Patim e sem ter de se deslocar à cidade, poupando tempo e recursos.

Quando ao lançamento do prémio literário, Pedro Cardoso, previsto para o dia 20 de Janeiro, tem por finalidade valorizar a escrita de obras poéticas, ensaístas e ficção na língua crioula da ilha do Fogo, valorizando, assim, a cultura e identidade da ilha que, no dizer das autoridades camarárias, “é rica”.

São Filipe, capital da ilha do Fogo, foi elevada à categoria de cidade a 12 de Julho de 1922, através do diploma legal número 2 de 12 de Julho, publicado no Boletim Oficial número 28 do mesmo ano, aprovado pelo Conselho Legislativo Colonial, sendo que a 12 de Julho de 2022 assinala os 100 anos, enquanto cidade.

JR/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos