Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Fogo: Promessa de selagem da lixeira municipal deixa satisfeitos os deputados do PAICV

São Filipe, 15 Jan (Inforpress) – A promessa de encerramento e selagem da lixeira municipal que funciona a menos de 300 metros do hospital e de uma unidade hoteleira, por parte da autarquia de São Filipe, deixou “satisfeitos” os deputados do PAICV.

Os deputados Eva Ortet e Ledo Pontes que hoje concluíram uma visita de cinco dias ao círculo eleitoral do Fogo, manifestaram a satisfação durante uma conferência de imprensa, uma vez que a actual localização da lixeira constitui um factor de grande perigo para a saúde pública e ambiental, do município e da ilha no seu todo.

A sua selagem, segundo os mesmos, configura-se uma prioridade, tendo os parlamentares defendido que o mesmo venha a acontecer o mais rápido possível, devendo a autarquia proceder ao ordenamento de um novo espaço a funcionar de forma provisória enquanto se prepara a sua deslocalização definitiva para um aterro sanitário que deverá ser um projecto para toda a ilha.

A deputada Eva Ortet disse que a câmara não fixou um prazo, mas que a selagem é para o imediato, pois é esta a posição que a câmara tem neste momento.

“É um projecto que não se resolve de um dia para o outro, mas a câmara sabe que tem de parar e selar a lixeira, porque caso contrário, o problema não se resolve”, aludiu a deputada, indicando que há uma zona para o funcionamento temporário da lixeira até a construção de um aterro sanitário de raiz que sirva a ilha toda.

A anterior câmara chegou a celebrar um protocolo com a Agência Nacional de Águas e Saneamento (ANAS) para o projecto de selagem da lixeira e a sua transferência para um novo espaço, tendo a agência investido cerca de seis mil contos para o início deste projecto.

A informação de que dispõem é que a actual equipa camarária não sabe onde foi parar os cerca de seis mil contos já que não se realizou qualquer trabalho neste sentido, acrescentando que a nova equipa está a envidar esforços para tentar junto da ANAS obter a parte restante do financiamento já que o projecto rondava os 16 mil contos para avançar com a selagem da lixeira e a sua deslocalização.

Já a situação de extracção de inertes na zona de Baleia, extremo sul do município dos Mosteiros e na fronteira com o de Santa Catarina, deixou preocupados os deputados do PAICV pelo círculo eleitoral do Fogo.

Eva Ortet indicou que a extracção de inertes na zona de Baleia é um projecto privado, mas defendeu que devia existir uma maior colaboração com o Poder Local, que segundo a mesma, tem alguma palavra a dizer.

O projecto foi concebido e está sendo executado, mas, explicou a parlamentar, nem sequer foi pedido uma autorização para exploração à câmara, sublinhando que em termos ambientais o projecto “não é muito digno” e é preciso seguir e exigir o estudo de impacto ambiental, sobretudo se está sendo cumprido o que o estudo recomenda, já que a exploração é feita com equipamentos pesados e uma infra-estrutura de betão, o que em termos ambientais “é horrível”.

Durante a visita os deputados do PAICV abordaram a questão da extracção de areia, nomeadamente se se está a trabalhar uma solução mais duradoura e ambientalmente mais sustentável.

JR/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos