Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Fogo: Primeira fase da instalação do museu do café concluída até final de Maio – vereador

Cidade de Igreja, Mosteiros,  24 Abr (Inforpress) – A primeira fase da instalação do museu do café no antigo espaço do posto sanitário na cidade de Igreja será concluída até 18 de Maio, disse o vereador da Cultura da Câmara Municipal dos Mosteiros, Nelson Pires.

A informação foi avançada à Inforpress, à margem da sétima edição do Festival do Café, que termina hoje, e o vereador explicou que a primeira etapa consiste na manutenção do espaço, recolha, tratamento, classificação e exposição do espólio da cadeia de produção do café, assim como a nomeação de uma direcção do museu, que irá dar continuidade ao processo de instalação.

Além da instalação do museu de café, que consiste na “materialização de um sonho muito idealizado”, a câmara, através do Plano Municipal de Desenvolvimento Estratégico e Sustentável (PMEDS), encontra-se a trabalhar num projecto denominado Rotas do Café, que consiste na reconstituição de todo o processo de cultivo do café, sinalização e definição de trilhos e rotas nas zonas de cultivo, mas também trabalhar o aspecto turístico, marketing e outros.

Este projecto, lembrou o vereador Nelson Pires, é um compromisso do mandato, e não deste ano, sustentando que a realização do Festival do Café “é importante” porque o café está a merecer “mais atenção” como um produto cultural, turístico e agrícola, e a ideia é que seja uma proposta para agenda cultural e turística, quer a nível local, quer nacional.

Quanto a realização da mesa de diálogo sobre certificação biológica do café, Nelson Pires disse que desde a primeira edição do festival, em 2014, lançou-se a reflexão sobre a cafeicultura nos Mosteiros e que este ano a câmara trouxe uma empresa que trabalha na certificação biológica do café.

Tal visa, precisou o autarca, abrir oportunidades aos produtoras locais, salientando que há quem tenha produção suficiente para comercializar o seu produto e que com a parceria da empresa portuguesa Agriccet pode “catapultar” para que a questão de certificação seja um processo mais simples.

Para hoje, segundo e último dia do Festival do Café, e de acordo com a programação, foi servido café da manhã em Monte Barro (zona alta) e estão previstos a final de concursos sobre café do Fogo, nomeadamente de poesia (alunos do quinto e sexto anos), confecção de bolo de café, “café com ajunta”, entrega de prémios de concursos e música ao vivo com artistas locais e Princezito.

JR/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos