Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Fogo: Presidente da Câmara Municipal de São Filipe defende criação de corpo regional de bombeiros profissionais

São Filipe, 09 Jun (Inforpress) – O presidente da Câmara Municipal de São Filipe, Nuías Silva, defendeu a criação de uma corporação de bombeiros profissionais para a ilha tendo em conta as suas características e especificidades.

Nuías Silva anunciou o reforço da capacitação técnica dos bombeiros voluntários municipais e a abertura da entrada de outras pessoas para formação nesta área, numa lógica de formar, no futuro, um corpo de bombeiros profissionalizados da região do Fogo, dada a especificidade vulcanológica, montanhosa e com extensas praias de mar que caracteriza a ilha.

“Temos que ter pessoas preparadas para a possibilidade da criação de um corpo de bombeiros da região”, afirmou Nuías Silva que pediu aos nadadores/salvadores para participarem na formação de bombeiros de modo a terem conhecimentos em outras áreas, para além de salvamento no mar.

Questionado sobre o montante de subsídio atribuído aos bombeiros voluntários de São Filipe que mostram descontentes com o valor da gratificação e sem seguros, Nuías Silva disse que neste momento a câmara atribui 15 mil escudos de gratificação, e lembrou que é a única câmara da região que paga gratificação mensal porque, explicou, está-se numa situação de pandemia da covid-19.

Este referiu que os bombeiros voluntários dos outros municípios funcionam em regime de chamada porque são bombeiros voluntários.

“Estamos numa situação de pandemia e de calamidade, ainda há a necessidade de ter disponíveis os bombeiros e a câmara atribui a gratificação de 15 mil a todos os bombeiros”, afirmou o presidente da autarquia, sublinhando que após o estado de calamidade e passando a pandemia há que repensar o serviço municipal de bombeiros.

Nuías Silva salientou que há uma indicação do Governo de que os municípios deverão estudar a possibilidade de profissionalizar o corpo de bombeiros.

“Estamos a favor, mas para profissionalizar teremos de ter o engajamento do Governo na disponibilização de recursos para cobrir as despesas advenientes de um contrato de serviço”, advogou o autarca, que aguarda a orientação e está a trabalhar este dossiêr visando a profissionalização.

A câmara, segundo o mesmo, está a trabalhar numa parceria com a ASA para que esta empresa que gere as infra-estruturas aeroportuárias possa apoiar a câmara na formação e a ter um corpo de bombeiros profissionais que poderá prestar serviço no aeródromo de São Filipe.

JR/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos