Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Fogo: Presidente da Assembleia Municipal defende reflexão sobre percurso para perspectivar futuro da cidade de São Filipe

São Filipe, 12 Jul (Inforpress) – O presidente da Assembleia Municipal de São Filipe, Luís Nunes, defendeu hoje uma reflexão sobre o percurso feito até ao momento para perspectivar o futuro que se quer para a cidade de São Filipe.

Na sua intervenção na sessão solene comemorativa dos 99 anos da elevação de São Filipe à categoria de cidade, Luís Nunes afirmou que todos se orgulham do caminho percorrido e que há um sentimento de agradecimento e saudações a todos quantos participaram na construção da cidade.

“Desde aquela altura (12 de Julho de 1922) e até os dias de hoje a cidade de São Filipe foi crescendo e evoluindo naturalmente, contando com o trabalho abnegado de várias gerações de figuras proeminentes da nossa história”, destacou na sua intervenção, advogando que as celebrações do dia da cidade, devem ser comemoradas, não apenas, como sendo um dia oficial que se encontra no calendário mas, sobretudo, para reflectir sobre o percurso feito e perspectivar o futuro.

Luís Nunes referiu que importa perguntar “que cidade queremos projectar para os próximos 100 anos”, acrescentando que há um enorme desafio pela frente e que passa pela preservação dos traços arquitectónicos e urbanísticos, característicos de São Filipe, ao mesmo tempo projectar uma cidade moderna e mais atractiva para os seus moradores e visitantes.

No dizer do mesmo, importantes obras de requalificação foram feitas ao longo dos anos, mas no presente estão em curso uma das mais importantes obras de sempre que tem a ver com a requalificação das estradas e dos passeios do núcleo histórico, intervenções “bastante reclamadas que vão dar mais conforto e comodidade aos munícipes, além de tornar a cidade mais atractiva”.

O presidente da Assembleia Municipal espera que seja devolvida aos sanfilipenses, no próximo ano, uma cidade totalmente requalificada com ruas devidamente calcetadas no núcleo histórico, asfaltadas nas restantes e passeios com pavês dignos de uma cidade que deseja ser atractiva e competitiva”.

Luís Nunes lembrou que São Filipe se prepara para comemorar com pompa e circunstância os seus 100 anos de cidade e o facto de o município de São Filipe ser festeiro da bandeira de São Filipe de 2022 é sinal evidente da grandiosidade desta efeméride que vai honrar os naturais e residentes, bem como toda a vasta diáspora.

Recorde-se que São Filipe, o aglomerado populacional mais antigo de Cabo Verde depois da ruína da Ribeira Grande, actual Cidade Velha, na ilha de Santiago foi elevada a categoria de cidade a 12 de Julho de 1922.

Na data da sua elevação à cidade contava com quatro mil almas e 1.000 fogos, segundo dados do Plano Director Municipal e do Plano de Desenvolvimento Urbano (PDU).

O diploma legal número 2 de 12 de Julho, publicado no Boletim Oficial Nº 28 de 1922, aprovado pelo Conselho Legislativo Colonial, elevava a vila à categoria de cidade, elencou como argumento o facto desta urbe “depois de ter jazido longos anos no mais censurável esquecimento, tem sido contemplado nestes últimos tempos com algumas obras”, nomeadamente a igreja de Nossa Senhora da Conceição que, nesta altura apenas faltava pequenos trabalhos de acabamentos, a Alfandega no porto da Luz e alguns lanços de estradas.

JR/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos