Fogo: Piemonte disponível para continuar cooperação com Cabo Verde – presidente da região italiana

São Filipe, 21 Jan (Inforpress) – O presidente da região italiana de Piemonte, Alberto Cirio, mostrou-se hoje disponível para continuar e a dar novo impulso à relação de cooperação que existe entre esta região e Cabo Verde.

Alberto Cirio manifestou essa disponibilidade durante a sua intervenção na cerimónia de abertura do curso de enologia e viticultura e da abertura do centro de enologia e viticultura, que conta com a parceria de instituições daquela região italiana.

“Estou muito feliz e emocionado por poder representar aqui, neste momento, o Governo de região de Piemonte e espero que outros partilham a mesma emoção”, disse, observando que está apenas há seis meses como governador da região de Piemonte e que este é um dos momentos mais bonito vivido por ele.

A região de Piemonte desde 2004 já financiou mais de 30 projectos em Cabo Verde, afirmou, vincando que herdou esta boa tradição de relações que a sua  região teve com o arquipélago e que ela vai continuar e com impulso ainda maior, porque segundo o mesmo, esta cooperação é “inteligente, justa, eticamente correcta, de respeito” entre dois povos, e, sobretudo, uma cooperação baseada nos parâmetros que não do assistencialismo, mas de criar trabalho e as condições para quem nasceu e cresceu num lugar possa fazer a sua vida e a sua actividade neste espaço.

O presidente da região de Piemonte lembrou que italianos foram um povo de emigração e, por isso, o drama de deixar a própria casa não é bonito, razão pela qual pretende contribuir para que isso não aconteça com os povos que acreditam no amor e no apego à terra natal para o desenvolvimento económico.

Alberto Cirio destacou que o “mundo é estranho” e que alguns dias teve de pedir ajuda ao Governo italiano por causa de dois alagamentos e que estão a ter problemas com água, quando em Cabo Verde existe um problema oposto com agricultura por causa da pouca água, mas acredita que a capacidade do homem aliada a tenologia pode resolver este problema.

Para o presidente da região de Piemonte desde que o padre Ottavio Fasano chegou à ilha do Fogo esta passou a ter dois vulcões, o vulcão activo da ilha e o padre Ottavio que é também um vulcão sempre activo e em erupção.

Garantiu ao Governo de Cabo Verde que vai trabalhar para organizar em Piemonte, um fórum juntamente com a Embaixada de Cabo Verde, os empresários, empresas, para verem o desenvolvimento que estão nesta área.

“Hoje estamos escrevendo uma página importante dessa ilha, da cultura, da historia. Posso garantir que a região de Piemonte está disponível, presente na relação e colocaremos a ilha do Fogo e o projecto na lista dos projectos que a região de Piemonte apresentará em Bruxelas para 2020/21, porque pensamos que a União Europeia deve ser envolvida para que cada um possa estar feliz a viver na sua própria terra e poder construir a base do futuro profissional”, disse Alberto Cirio, que pediu aos formandos para estudar e cuidar da terra e aproveitar as potencialidades que existem, pois disto depende a sua vida.

A presidente do Instituto de Formação Superior do estado Umberto I, Antonella Germini, lembrou os primeiros contactos estabelecidos com padre Ottavio a pedir apoio para a montagem da formação, salientando que ele foi “audaz, corajoso e um pouco louco” porque quanto apresentou esta ideia não acreditava que era possível.

Mas, explicou, ele tinha a ideia na cabeça e o Instituto teve de “acelerar o tempo” para que isso fosse adiante e esta ideia que nasceu de algumas palavras está acontecendo com a assinatura do acordo para a abertura do curso e da formação.

Esta acção de formação vai ministrada pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) através do Centro de Emprego e Formação Profissional para as ilhas do Fogo e Brava em parceria com a Associação Solidariedade e Desenvolvimento (ASDE) e com apoio técnico do Instituto Superior de Enologia e Viticultura de Alba, Itália.

A entidade promotora do curso é a Fundação Padre Ottavio Fasano, uma instituição de direito cabo-verdiano, sem fins lucrativos que tem compromisso sólido e concreto em trabalhar para um futuro de justiça humana e espiritual para os mais necessitados em Cabo Verde, São Tomé e Príncipe e Guiné-Bissau, visando o desenvolvimento nos diferentes domínios.

O desenvolvimento de qualquer sector assenta na educação e formação e é ciente deste facto e cumprindo os objectivos para os quais foi criada, a ASDE, em parceria com o Governo de Cabo Verde, através do IEFP e do Fundo de Sustentabilidade Social para o Turismo (FSST), com o apoio técnico do Instituto Superior de Enologia e Viticultura de Alba, Itália, implementam esta acção de formação.

JR/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos