Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Fogo: Perto de dois mil litros de produtos de má qualidade destruídos hoje pela PN

São Filipe, 26 Jun (Inforpress) –  A esquadra da Policia Nacional (PN) de São Filipe procedeu hoje, nas proximidades de Casa Betânia, a destruição perto de dois mil litros de produtos de má qualidade apreendidos no porto de Vale dos Cavaleiros.

O Comandante da Esquadra de São Filipe, Fernando Tavares, avançou à Inforpress que, no total, foram destruídos 1.967 litros de suposto aguardente de baixa qualidade que foram apreendidos a 20 de Maio e 16 de Junho no porto de Vale dos Cavaleiros nos navios Praia d’Aguada e Kriola.

O responsável salientou que que das apreensões feitas este ano, estão armazenados mais 1.250 litros à espera de autorização da Inspecção Geral das Actividades Económicas (IGAE) para a sua destruição.

No ano de 2018, a PN fez apreensão de 2.810 litros do produto do género em São Filipe e 8.980 litros a nível de toda a ilha do Fogo, enquanto no ano passado foram apreendidos a nível de São Filipe, 7.021 litros, e a nível da ilha 7.951 litros.

Em Agosto do ano passado, segundo a mesma fonte, a Polícia Nacional, com autorização da IGAE, procedeu a destruição de 6.396 litros de suposto aguardente de má qualidade apreendidas em várias operações.

Este indicou que os produtos chegam à ilha “dissimulado em vários recipientes”, desde embalagens de vinho, botijas de água e de produtos de limpeza e até em bidões vindo dos Estados Unidos da América e que são desalfandegados na Cidade da Praia, sempre no meio das cargas, o que torna difícil a sua apreensão no momento de embarque.

As apreensões, além do benefício em termos de saúde pública, também têm contribuído para a redução das ocorrências policiais, nomeadamente de crimes de violência baseado no género (VBG), brigas, e agressões, desordens, de entre outros.

Estes produtos de baixa qualidade não têm pedido de transporte e de comercialização e nem referencia da origem da sua produção, conforme a PN.

A destruição, que consiste no esvaziamento dos vários recipientes onde estão acondicionados, contou com a colaboração do serviço de saneamento da câmara municipal de São Filipe.

JR/DR

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos