Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Fogo: Perto de 95 por cento das 70 toneladas do combustível do navio Deimos foi retirado

São Filipe, 23 Nov (Inforpress) – As autoridades marítimas nacionais esperam concluir hoje o processo de trasfega de todas as 70 toneladas de gasóleo que estavam a bordo do navio Deimos, encalhado desde 13 de Novembro nas imediações do porto de Vale dos Cavaleiros.

O vogal executivo do Instituto Marítimo Portuário (IMP), Manuel Claudino Monteiro disse que até ao fim-de-semana tinham sido retirados 48 mil e 500 litros de gasóleo limpo que se encontra neste momento a bordo do rebocador Monte Cara e mais 17 mil e 600 litros de gasóleo contaminado para os tanques portáteis colocados em terra.

Segundo o mesmo até este momento foram retirados 66 mil e 100 litros de combustíveis do total de 70 mil que o Deimos tinha a bordo, correspondendo a cerca de 95 por cento (%), tendo a equipa retomado hoje o processo para a retirada de todo o combustível que está a bordo para finalizar este trabalho.

Com relação à parte que ainda está a bordo foram colocadas barreiras absorventes no próprio compartimento da casa de máquinas do navio que está alagada para recolher as películas de água oleosa, um trabalho que segundo o vogal do IMP está sendo feito por uma equipa especializada internacional.

Desde sábado encontra-se também na ilha uma equipa de uma empresa privada especializada em salvamento marítimo, a fazer o levantamento de todas as circunstâncias do encalhe para apresentar o plano de salvamento à seguradora do navio e à aprovação das autoridades marítimas nacionais para se iniciar a operação do salvamento do navio Deimos.

O plano de resgate do navio Deimos poderá ser apresentado a qualquer momento, mas só serão autorizados os trabalhos se estiverem garantidas as condições de segurança para o porto, para as águas e para o país, refere o IMP que está a acompanhar e coordenar todo o processo de resgate do navio encalhado há, pelo menos, 10 dias.

JR/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos