Fogo: Paragem da máquina devido ao bloqueio da hélice foi a causa do acidente com o navio Deimos – IPIAAM

São Filipe, 05 Jun (Inforperss) – A paragem da máquina principal, devido ao bloqueio da hélice e do veio propulsor por apetrechos de pesca presos, contribui para o acidente com o navio de carga geral Deimos, ocorrido a 13 de Novembro de 2020.

A informação foi divulgada pelo Instituto de Prevenção e Investigação de Acidentes Aeronáuticos e Marítimos (IPIAAM) na sequência da investigação do acidente com o navio Deimos com bandeira do Panamá e propriedade da companhia “Arabella Enterprise Corp.”, que culminou no encalhe e perda total de construção do navio.

Na sequência da investigação, o IPIAAM emitiu recomendações de segurança às instituições com responsabilidades na matéria, com vista a assegurar o cumprimento dos procedimentos estatuídos na legislação que garantam a segurança nas manobras de entrada e saída de navios nos portos nacionais.

O IPIAAM também investigou o acidente envolvendo o navio de passageiros Kriola ocorrido no dia 23 de Novembro de 2021, igualmente durante a manobra de saída do porto de Vale de Cavaleiros.

Com relação a este acidente, que resultou na suspensão temporária do certificado de navegabilidade do navio Kriola e na sua docagem para reparação, da investigação concluiu-se que a inexistência de procedimentos para situações de emergência a bordo e a falta de treino interno foram factores determinantes para a ocorrência do mesmo.

Da investigação, salienta ainda uma nota de imprensa do IPIAAM, resultou a emissão de recomendações de segurança às entidades competentes, relacionadas com a necessidade de aplicar de forma efectiva e consequente a legislação em vigor, no que concerne à navegação segura de navios inter-ilhas, e a implementação de procedimentos internos de emergência em alinhamento com o consubstanciado no Regulamento de Gestão para a Segurança e Proteção Ambiental para o Tráfego Marítimo Inter-ilhas do Arquipélago de Cabo Verde (RGSPA-IICV).

A divulgação das recomendações de segurança emanadas e que constam dos relatórios finais das investigações de acidentes, tem como propósito, refere a nota, a promoção da segurança operacional, bem como a coordenação institucional entre as partes interessadas, por forma a garantir a assimilação e implementação das normas e melhores práticas no sector marítimo.

O IPIAAM pretende com isso, contribuir para impulsionar um ambiente seguro nas operações marítimas e prevenir a ocorrência de acidentes no domínio da marinha mercante, contando para o efeito com a participação e envolvimento de todos.

JR/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos