Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Fogo: MpD-São Filipe atribui nota de “muito fraco” ao desempenho da câmara municipal nos primeiros 14 meses – Filipe Santos

São Filipe, 12 Jan (Inforpress) – A Comissão Politica Concelhia de São Filipe do Movimento para a Democracia (MpD) classificou hoje, de “muito fraco” o desempenho da Câmara Municipal de São Filipe nos primeiros 14 meses de gestão.

Em conferência de imprensa, o presidente da Comissão Política Concelhia (CPC) de São Filipe, Filipe Santos, disse que a avaliação do desempenho é negativa porque é uma “Câmara que encontrou várias obras em curso e que até hoje estão todas, praticamente, paradas”, apontando como exemplo as do calcetamento do bairro III Congresso, requalificação de Salinas, placa e jardim infantil de Béltches, eco-parque de Santa Luzia, escola de ensino básico de Jardim/Batente.

O MpD deixou passar 14 meses para fazer uma avaliação porque pretende fazer uma avaliação responsável por defender o desenvolvimento de São Filipe e quer continuar a trabalhar, junto do Governo, para prosseguir a transferência de recursos para que o município possa sair da situação em que se encontra.

“Já percorremos todo o município e não há sinal da actual Câmara, que sonha alto mas realiza pouco ou quase nada, e queremos chamar atenção para poder cumprir e assumir as promessas”, disse Filipe Santos.

O presidente da CPC de São Filipe lembra ainda que a gestão anterior deixou perto de 100 casas em reabilitação e que continuam na mesma com famílias a passarem por grandes dificuldades em ter uma casa condigna, sublinhando que estes 14 meses foram marcados por discriminação e perseguição politica, despedimento de cerca de 70 trabalhadores e contratualização de dezenas de trabalhadores sem concurso público.

“O Gabinete de Inclusão Social e Desenvolvimento Humano tentou adulterar o Cadastro Social Único (CSU), mas a iniciativa fracassou devido à intervenção do Governo”, salientou Filipe Santos, lembrando ao edil que na campanha prometeu um São Filipe moderno, inclusivo desenvolvido e com oportunidades e empregos para jovens, mas ainda não há nenhum sinal.

No capítulo de ensino superior, avançou, ao contrário de mais acesso, os jovens estudantes viram os subsídios reduzidos ou cortado e, há estudantes que ficaram na ilha e outros regressaram por não suportar os estudos, sem contar com corte de transporte para formação profissional e a obrigação do pagamento do transporte para ensino secundário que antes era gratuito.

Filipe Santos avançou ainda que há um falhanço da gestão nestes 14 meses em termos do cartão municipal para jovens, pousada para a juventude, conselho municipal da juventude, praças digitais e centros multiusos, mas também na construção de um estádio municipal moderno e que a transformação do estádio 5 de Julho num pavilhão coberto moderno e piscina municipal, foi apenas promessa de campanha e optou para a sua reabilitação que encontrou um projecto e financiamento mobilizado.

O presidente da CPC listou ainda outras promessas como o arrelvamento dos campos de Ponta Verde e de Salto, sendo este último com relva retirada do estádio 5 de Julho, o saneamento com a questão de deslocalização da lixeira e de rede de esgoto, recolha e tratamento de lixo, tendo registado neste momento uma cidade mais suja e desorganizada, com animais a deambularem pelas ruas, com mais pessoas a venderem nas ruas.

No sector da pesca disse que os pescadores estão à espera da colocação de máquinas de produção de gelo nos portos de desembarque de pescados, modernização do sector, disponibilização de barcos de maiores dimensões, entre outras.

Os homens do campo, segundo Filipe Santos, aguardam a prometida modernização da agricultura e que os criadores de gado defendem um melhor tratamento porque o poder local está mais próximo dos munícipes.

“Há problemas de milho, ração e água e a câmara está a lavar as suas mãos, deixando a culpa no Governo”, disse Filipe Santos, sublinhando que se o Governo mobiliza recursos para dar à câmara, esta deve também fazer o mesmo para apoiar os criadores.

Filipe Santos indicou que esta comunicação visa lembrar ao presidente da Câmara Municipal de São Filipe das promessas, que esteja focado na resolução das mesmas, sublinhando que a população está defraudada com o seu desempenho.

JR/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos