Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Fogo: Ministério do Mar equaciona promover formação para mergulhadores da ilha para o mês de Agosto

São Filipe, 20 Jul (Inforpress) – O Ministério do Mar está a equacionar a realização de uma acção de formação e capacitação dos mergulhadores da ilha do Fogo para o próximo mês de Agosto.

A informação foi revelada hoje pelo ministro do Mar, Paulo Veiga, depois de uma reunião realizada segunda-feira com os mergulhadores e associação de pescadores que classificou de “muito frutífera”.

Destes encontros, explicou, saiu a decisão de uma visita do director-geral dos Recursos Marinhos e da inspectora geral das Pescas para o próximo mês de Agosto para explicar aos mergulhadores e aos pescadores a legislação que já prevê o mergulho.

Segundo o ministro, é preciso criar as condições para o mergulho por ser uma actividade de alto risco, lembrando que tem havido muitos acidentes em Cabo Verde por causa da falta de formação e pelo uso de equipamentos inadequados.

“Temos que criar as condições, iremos ver, se é possível dar formação durante o mês de Agosto a todos os mergulhadores e certificá-los para que saibam dos riscos e como evitar esses riscos”, afirmou Paulo Veiga, sublinhando que durante a visita que os responsáveis do sector irão efectuar à ilha vão explicar a legislação e os documentos necessários para o mergulho.

Paulo Veiga defende que é preciso pôr a legislação a funcionar no Fogo, lembrando que cada ilha tem a sua realidade e é necessário adaptar e criar condições para cada realidade de modo que os mergulhadores possam tirar maior proveito da profissão sem colocar a vida em risco.

Com relação ao cais de pesca do porto de Vale dos Cavaleiros, reafirmou que a prioridade, neste momento, é desassorear esta infra-estrutura.

A este propósito, disse que o Governo está a trabalhar com um parceiro privado para ver como dragar o cais de pesca para passar a ter as condições e receber barcos semi-industrial e como mantê-lo, porque existe um problema de assoreamento.

Paulo Veiga indicou ainda que se está a fazer um estudo mais aprofundado sobre o assoreamento desta infraestrutura pesqueira.

Durante a visita e com a associação dos pescadores o ministro analisou a forma de apoiar no funcionamento da casa dos pescadores existente nas imediações do cais de pesca que neste momento não tem nem água nem energia eléctrica.

Paulo Veiga informou que a visita, no próximo mês, do director-geral dos Recursos Marinhos e da inspectora-geral das Pescas é para se inteirar das prioridades que serão colocadas no Orçamento Geral do Estado para 2022 e se a prioridade for os cacifos e a casa dos pescadores o ministério irá avançar com este projecto.

Quanto à máquina de gelo avançou que está no processo e faz parte do programa que está sendo finalizado e com financiamento de Japão em 275 mil contos, para capacitar as infra-estruturas de pescas a nível nacional com sector de frio, nomeadamente máquinas de gelo e capacidade de conserva mais industriais.

JR/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos