Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Fogo: Mais de duas centenas de alunos concluíram o 12º ano e mais de uma centena está a depender de recursos

 

São Filipe, 20 Jun (Inforpress) – Mais de duas centenas de estudantes das quatro escolas secundárias da ilha do Fogo concluíram neste ano lectivo o Ensino Secundário com sucesso e mais de uma centena está a depender de provas de recursos para concluir este nível de ensino.

Ao todo um total de 233 alunos concluíram o 12º ano de escolaridade e são potenciais candidatos a ingresso no Ensino Superior, número que poderá ser aumentado já que um total de 103 alunos estão pendentes a recursos e em função dos resultados poderão concluir o Ensino Secundário neste ano lectivo e engrossar a lista dos candidatos a Ensino Superior.

Na escola secundária Dr. Teixeira de Sousa, dos 137 alunos avaliados, 80 obtiveram a classificação de aprovados, 12 aprovação parcial e 45 estão pendentes a recurso, enquanto na escola Pedro Pires de Ponta Verde, no município de São Filipe, dos 94 alunos avaliados, sendo 22 de Ciência e Tecnologia, 24 de Económico Social e 48 de humanística, sendo que 64 concluíram o secundário e 30 estão pendentes a recurso.

Na escola de Cova Figueira foram avaliados um total de 47 alunos do 12º ano, oito da área de humanística, 15 da Ciência e Tecnologia e 24 do Económico e Social, sendo que os da Humanística transitaram na sua totalidade (100 por cento), os da Ciência e Tecnologia apenas um está pendente a recurso e na área de Económico Social, nove transitaram (37.5%) e 13 estão pendentes a recurso nas disciplinas de Matemática e Economia e outros dois reprovaram.

Na escola secundária dos Mosteiros, no final do ano lectivo, foram avaliados 82 alunos distribuídos pelas seguintes áreas de estudo: Humanísticos, 42 alunos, dos quais 34 aprovados e oito estão pendentes a recursos, Ciência e Tecnologia 24 alunos, sendo que 20 transitaram e quatro dependem de recursos e Económico Social com 16 alunos, dos quais quatro transitaram e 12 estão pendentes a recurso.

A área de Económico Social é onde existe maior número de alunos pendentes a recurso, contrariando a tendência de que a área de Ciência e Tecnológica é a mais difícil e que contribui mais para a reprovação.

Na escola secundária Dr. Teixeira de Sousa, em São Filipe, os três melhores alunos, Lenida Rodrigues, Silva, Geison Alves Canuto e Fábio Soares Ribeiro, todos da área de Ciência e Tecnológica , obtiveram a maior classificação, 17.56 valores.

A escola secundária dos Mosteiros nenhum aluno atingiu a média superior a 17.0 valores, na escola Pedro Pires em Ponta Verde, há um aluno e na escola secundária Eduardo Miranda (Santa Catarina do Fogo) apenas dois alunos têm média superior a 17.0 valores.

Fábio Soares, um dos três melhores alunos da escola Teixeira de Sousa, disse à Inforpress que o objectivo é formar na área de Engenharia Mecatrónica, uma combinação de vários ramos de engenharia como mecânica, electrónica, computação, estando neste momento na fase de se candidatar a uma vaga e bolsa para atingir os objectivos.

Para o estudante, cada aluno procura a área que melhor domina e apesar de muitos alunos andam a fugir de disciplinas como Matemática, Física e Química, este sublinha que não são difíceis e que quando há esforço pode-se tirar boas notas nesta área.

O seu companheiro, Geison Alves Canuto, pretendia inicialmente seguir a Engenharia Civil mas acabou por optar pela Engenharia Biomédica, estando igualmente a munir de documentação para se candidatar um a vaga e bolsa para continuar a formação em Portugal.

Em relação ao terceiro aluno, neste caso aluna, da escola secundária Dr. Teixeira de Sousa, Lenida Rodrigues Silva, não foi possível contactá-la para saber qual é a sua preferência em termos de formação profissional.

JR/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos