Fogo: Lixeira municipal volta a arder e serviço de saneamento aproveita para monitorar toda a encosta sul

São Filipe, 29 Jul (Inforpress) – A lixeira municipal, que funciona a 300 metros do hospital regional e de uma unidade hoteleira, voltou a arder na madrugada de hoje e suspeita-se de fogo posto, cerca de dois meses depois de uma ocorrência similar.

O alerta do incêndio foi dado por volta das 05:30 de hoje pelo proprietário de uma unidade turística na praia de Nossa Senhora da Encarnação e antes das 09:00 o incêndio foi controlado pelo Serviço Municipal de Protecção e Bombeiros que mobilizou os meios e os bombeiros voluntários.

O responsável do Serviço de Saneamento da autarquia de São Filipe, Luís Dias, disse à Inforpress, por volta das 11:00 que a equipa de bombeiros voluntários estava a mitigar o lume que ocorreu durante a madrugada, assegurando que “está tudo resolvido”.

A equipa, acrescentou, está a aproveitar para fazer um tratamento geral para preparar a lixeira para o seu encerramento, observando que se trata de “um tratamento controlado e mitigado com a presença de bombeiros para deixar a lixeira de forma apresentável, pelo menos, à vista desarmada e onde o impacto ambiental visual tem de ser contido na hora que eliminar a lixeira”.

Este disse que durante o processo de monitoramento a equipa aproveitou para, de forma controlada, queimar o lixo de toda a encosta sul da lixeira para evitar que o vento continue a levar o lixo para a praia de mar.

“Temos de sanar porque por mais que limpamos as praias continuamos a ter lixo à beira mar, sobretudo plásticos”, disse Luís Dias, observando que o processo está sendo controlado por bombeiros e o serviço de saneamento da câmara.

Ainda segundo a mesma fonte, a viatura apropriada para o transporte de lixo já chegou à ilha do Fogo e o processo de deslocalização da lixeira vai ser retomado, ressalvando que se trata de um processo que envolve outras autoridades na escolha de locais, nomeadamente o parecer do Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA).

O local indicado para albergar a lixeira é algures nas proximidades de Monte Verde, na fronteira entre os municípios de São Filipe e Santa Catarina, e segundo Luís Dias tudo está encaminhado e em breve com o plano municipal de saneamento aprovado vai começar a deslocalização da lixeira, o que acredita vai ser ainda este ano.

No próximo mês de Agosto, o plano vai ser socializado através da Agência Nacional de Águas e Saneamento (ANAS) já que o mesmo está inserido no plano municipal de águas e saneamento para a região Fogo e Brava que está sendo elaborado por esta instituição.

O primeiro incêndio registado este ano ocorreu no dia 01 de Junho, por volta das 20:30, mas foi rapidamente controlado pelos bombeiros municipais.

JR/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos