Legislativas/Fogo: UCID formaliza candidatura com olhos postos num dos cinco lugares – Pedro Ribeiro

São Filipe, 09 Mar (Inforpress) – A União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID) procedeu hoje à entrega do dossiê de candidatura para as eleições legislativas de 18 de Abril, com olhos postos num dos cinco lugares.

Após a entrega da documentação, o cabeça de lista para o círculo eleitoral do Fogo nas próximas legislativas, Pedro Ribeiro, disse tratar-se de uma candidatura vencedora e que irá fazer o eleitorado entender que “a UCID é uma força alternativa e que apresenta nestas eleições como um partido de confiança”, esperando que seja traduzido num equilíbrio para que o seu partido possa servir Cabo Verde e a ilha do Fogo.

A meta, segundo o mesmo, é eleger um dos cinco deputados, observando que a UCID está em condições se eleger um deputado e que se conseguir eleger dois seria importante.

“Estamos motivados para segurar um deputado, para ter o equilibro na ilha do Fogo, num primeiro plano, e a nível nacional, porque a UCID vai ter mais deputados que na legislatura anterior”, disse Pedro Ribeiro, para quem nestas eleições a ilha tem a oportunidade de dar um passo em frente.

Para o cabeça de lista é necessário e exigível que Cabo Verde tenha uma força credível, uma vez que, explicou, no panorama cabo-verdiano há uma desconfiança total traduzido na elevada taxa de abstenção, porque as “pessoas não se revêem” nos políticos nacionais e muito menos nos políticos da ilha do Fogo, que “já deram provas de que não são soluções para coisas nenhumas”.

Segundo o mesmo, a equipa é formada por jovens e a mensagem será a de confiança de que o futuro próximo será “diferente no sentido de garantir esperanças, qualidade de vida para a ilha que está parada no tempo, deprimida em que os jovens não têm oportunidade, além de problemas gritantes de pobreza e de uma sociedade sem perspectivas”.

“Os dois partidos políticos tradicionais, o PAICV e MpD (…) não acrescentam nada ao país e são inimigos da ilha do Fogo” , advogou o candidato da UCID, para quem não é normal que a ilha tenha um filho Presidente da Republica, primeiro-ministro, vários ministros e deputados, se interessam mais para as outras ilhas e não se preocupam com a sua própria.

Pedro Ribeiro indicou ainda que o slogan “Cabo Verde para todos” é uma “pura mentira”, devido à desigualdade social, acrescentando que “o MpD que tinha como lema “pensar e realizar Cabo Verde” demorou cinco anos a pensar e realizou zero”.

A eleição de um dos cinco deputados, no dizer de Pedro Ribeiro, “é bom para Fogo e para o sistema político”, porque “haverá mais alternativas”, evitando que os dois partidos tradicionais tenham a maioria e continuam a “não fazer nada para Cabo Verde e para a ilha do Fogo, que hoje ocupa a última posição a nível do país”.

A lista da UCID é constituída por Pedro Pires Ribeiro dos Santos, Marisa Rodrigues, que é também mandatária, Henrique de Andrade, Verónica Mendes Barbosa Vicente e João Domingos Mendes Gonçalves (efectivos) e Viviana Monteiro Tavares, Francisco da Rosa Alves Vieira e Danielson Teixeira Lobo (suplentes).

A UCID foi a última força a entregar a lista junto do tribunal da comarca de São Filipe que não recebeu outro processo de candidatura.

Já a lista do MpD é composta por Filipe Santos, Vanusa Barbosa, Luís Alves, Carlos Lopes e Diélia Pires Monteiro (efectivos) e António Cardoso, Jacinta Miranda, Maria Rosário Andrade, Hélder Correia e Elisabeth Martins (suplentes).

A lista do PAIC é composta por Eva Verona Teixeira Andrade Ortet, Luís Joaquim Gonçalves Pires, Carlos Fernandinho Teixeira, Clara Gomes de Andrade e Almeida Alberto dos Santos Louro (efectivos), Manuela Barbosa Lopes, João Francisco Nunes Pires Monteiro, José Manuel Ledo Pontes da Rosa, Maria Nova Gonçalves Barros Montrond e António Alberto de Andrade (suplentes).

JR/JMV
Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos