Fogo: Fórum sobre a problemática de areia na ilha do Fogo adiado para depois das festas

 

São Filipe, 24 Abr (Inforpress) – O fórum para discutir “a problemática de areia na ilha do Fogo”, programado para esta segunda-feira, 24, foi adiado para depois das festas, para permitir a envolvência dos outros municípios, além do de São Filipe.

A iniciativa da realização do fórum para analisar a apanha de areia na praia de Fonte Bila e encontrar as alternativas para o sector de construção, partiu do projecto “Fogo, Água, Terra, Ar” (FATA), mas a coordenadora local do projecto, Samara Dionis, disse à Inforpress que um dia depois da impressão do programa das festas, onde consta a realização do fórum, o mesmo foi adiado para depois das festas.

A razão por que esta actividade foi adiada, segundo a responsável, é porque o projecto quer a envolvência e participação dos outros municípios além do de São Filipe, nesta problemática, e por isso será realizado no período posterior a festa para poder contar com todos os actores interessados nesta questão.

O objectivo é sentar à mesma mesa, ambientalista, geólogos, empresas de construção civil e decisores da ilha para, de forma descomplexada, analisar a problemática da areia na ilha e contribuir para desenvolvimento do ecoturismo sustentável e solidário e valorização do património cultural, social, ambiental.

A apanha de areia na praia de Fonte Bila, único local onde se faz a extracção de inertes, todos os anos é motivo de severas criticas, não só por se tratar de uma praia de areia negra e classificada como uma das sete maravilhas do município de São Filipe, mas sobretudo pela forma como era explorada, na maioria das vezes com recurso a maquinas pesadas como retroescavadora.

Depois de uma sessão de apanha de areia de uma forma desenfreada, o que permitiu aos camionistas efectuarem stock em vários pontos da cidade, neste momento o processo está suspenso devido a segunda fase das obras de requalificação e reabilitação do único acesso carroçável à praia de Fonte Bila.

Na ultima sessão de Assembleia Municipal, camionistas e operadores económicos voltaram a levantar a questão sobre apanha de areia para a construção civil, sector transversal e que garante emprego e sobrevivência a centenas de chefes de famílias.

Os intervenientes na sessão acusam a edilidade de São Filipe de nada fazer para reabrir a apanha porque o empreiteiro responsável pela reparação da via dispõe de um stock de areia e não está preocupado com os demais camionistas.

JR/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos