Fogo: Época festiva decorreu sem incidentes na região Fogo/Brava – comandante regional da PN

São Filipe, 06 Jan (Inforpress) – A quadra festiva do Natal e de passagem do ano na região Fogo/Brava decorreu na normalidade e sem incidentes maiores, avançou hoje o comandante regional da Polícia Nacional, Fernando Tavares.

Ao fazer o balanço do plano da PN para a época festiva que decorreu de 15 de Dezembro a 05 de Janeiro, o comandante regional disse que o resultado foi positivo e foi de encontro às expectativas da instituição.

Em conferência de imprensa dada hoje, Fernando Tavares disse que o principal objectivo da PN era reduzir a criminalidade, a sinistralidade, através de operação stop, prevenir o tráfico de drogas e dar maior visibilidade e maior sentimento de segurança aos cidadãos, através de ronda, rusgas, revistas e buscas nas viaturas na via pública.

Assim, explicou, durante o período da execução do plano a PN não registou nenhum acidente de viação com mortos, apenas 14 acidentes com feridos ligeiros e danos materiais, mas também não há registo de roubos com recurso a armas de fogo ou brancas, tendo a instituição a nível da região registado oito roubos em residência e pessoas.

Ao todo a PN efectuou 15 situações de detenções com um total de 19 pessoas que foram conduzidas ao Ministério Público, dos quais dois suspeitos de tráfico de drogas, um em São Filipe e outro na Brava, ficaram em prisão preventiva a aguardar o desenrolar do processo.

Ao longo da execução do plano a PN abordou na via pública mais de 800 pessoas, das quais 93 foram conduzidas às esquadras policiais para identificação, apreendido três armas brancas, 25 tacos de padjinha e mais 226 gramas da mesma droga.

A nível de trânsito, perto de 500 viaturas foram fiscalizadas, tendo a polícia aplicado 36 coimas e apreendido de nove viaturas, assim como a ocorrência de 14 acidentes com feridos ligeiros e danos materiais.

As detenções, segundo o comandante regional da PN, estão relacionadas com condução sob efeito do álcool, desobediência, tráfico de drogas e violência baseada no género (VBG).

Com relação às perspectivas para 2023, o comandante regional apontou a possibilidade de criar, em parceria com as câmaras municipais, postos de atendimento nas localidades com maior concentração populacional como Ponta Verde, Patim e Curral Grande, no município de São Filipe, como exemplificou.

“Não depende só de nós, mas da colaboração das câmaras e do reforço de mais efectivos”, disse o comandante regional, indicando que a intenção não é criar para depois não ter efectivos para fazer o atendimento, mostrando-se optimista em relação à sua concretização para o policiamento de proximidade e ouvir as pessoas nas suas comunidades sem ter necessidade de se deslocar a São Filipe para pequenas coisas.

O posto de atendimento de Chã das Caldeiras, segundo o mesmo, funciona duas vezes por semana, através da esquadra de Santa Catarina, e sempre que há grande movimentação de turistas com escala de navios cruzeiros, agentes da polícia acompanham turistas em Chã das Caldeiras.

Além do reforço do Comando Regional da PN com mais efectivos, porque há falta de pessoal, o comandante apontou a necessidade de introdução de obras de melhoria dos espaços físicos, nomeadamente das esquadras de Santa Catarina e Mosteiros e o equipamento, e possível início das obras da construção de raiz da esquadra da Brava.

JR/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos