Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Fogo: Director do hospital regional classifica de falsas informações que circulam sobre surgimento de cólera na ilha

São Filipe, 04 Out (Inforpress) – O director do hospital regional São Francisco de Assis, Evandro Monteiro, classificou hoje de “rumores e especulação” as informações que estão a circular nas redes sociais sobre surgimento de cólera na ilha, com ocorrência de dois óbitos.

Em declarações à imprensa na manha de hoje, Evandro Monteiro disse que pelas informações e dados epidemiológicos registou um aumento na procura do serviço de urgência do hospital regional “de forma significativa”, tendo em conta ser um hospital de referência, mas, segundo o mesmo, trata-se de gastroenterite viral.

No dizer do director há que fazer algum estudo ligado a essa afluência ao serviço de urgência, e desmentiu de “forma categórica os rumores e as desinformações” que circulam nas redes sociais, explicando que não se trata de casos de cólera, pelas suas características clínicas, sublinhando que não há casos de óbitos ligados a problemática de cólera.

Segundo Evandro Monteiro, houve óbitos a nível da ilha, sendo que um deles ligado a doença de base, mas que escusou a entrar em detalhes por questões éticas que devem ser salvaguardas, e outro ligado a gastroenterite num latente de três meses de idade.

Este disse que fica triste por esta situação, porque ninguém quer e nem gosta de ter situações do género, indicando que “não há necessidade para alarmismo” neste momento.

“Gostaríamos que as pessoas cumprissem o que desde há muito estamos a fazer e a trabalhar na questão de saúde, sobretudo nesta época do ano, e ligado a situação de gastroenterite”, apelando as pessoas a reforçar os cuidados higiénicos, boa hidratação e alimentação, e evitar, em todo este processo padrões culturais terapêuticos alternativos, e recorrer ao serviço de saúde quando necessitar.

JR/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos