Fogo: Delegacia de Saúde de São Filipe dá parecer negativo quanto à realização de manifestação de agentes culturais

São Filipe, 14 Jan (Inforpress) – A delegacia de Saúde de São Filipe deu hoje um parecer negativo quanto à realização da manifestação dos agentes culturais para “pressionar” as autoridades e exigir uma solução para a área da cultura.

Numa nota endereçada à associação dos produtores de eventos de Cabo Verde, na sequência de notas da câmara de São Filipe a solicitar parecer desta instituição de Saúde sobre a realização pacífica, esta referiu que, segundo a nova resolução nº 168/2020, aprovado no dia 14 de Dezembro, a ilha está ainda no estado de calamidade.

Assim, referiu que se mantém encerradas em todo o país as instalações desportivas, as actividades culturais, recreativas, desportivas, de lazer e de diversão, lembrando que “não estão autorizadas realização de actividades que impliquem aglomeração de pessoas”.

O responsável da organização da manifestação a nível local, Ixo Gonçalves, disse à Inforpress que recebeu a nota com parecer negativo da delegacia de Saúde e que está a tentar contactar a delegada de Saúde como a Polícia Nacional para demonstrar que vão cumprir as regras de distanciamento e de higienização para tentar realizar a marcha.

Este disse que caso não for possível e como a ilha está ainda em estado de calamidade a organização vai respeitar o parecer, devendo para tal explicar, através da comunicação social os motivos da não realização da manifestação pacífica e proceder à entrega do manifesto dos agentes culturais à vereadora da cultura da Câmara Municipal de São Filipe.

A manifestação está agendada para as 15:00 com concentração na praça 4 de Setembro, defronte do edifício dos Paços do Concelho, seguindo-se uma passeata pelos principais bairros da cidade e com passagem por Cobom, III Congresso, Santa Filomena e término no largo de Cruz dos Passos.

JR/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos