Fogo: CREIS pretende construir um centro para acolhimento e apoio aos deportados, toxicodependentes e alcoólatras

 

São Filipe, 14 Jul (Inforpress) – O Centro de Reabilitação, Educação e Integração Social (CREIS), criado nos Estados Unidos da América, e cujo objectivo é prevenção, apoio, recuperação e integração social dos toxicodependentes, alcoólatras e deportados, prevê a construção de um centro para o efeito.

O artista Rui de Pina, um dos membros do CREIS, que é presidido por Denise Semedo, disse à Inforpress que um dos pressupostos desta organização é o de acolher, reabilitar e integrar na sociedade os deportados que chegam dos Estados Unidos e de outras paragens, mas também os marginalizados e desabrigados, apoio a crianças, jovens e idosos, toxicodependentes e alcoólatras.

O CREIS , que está registado nos Estados Unidos, pretende nos próximos tempos abrir centros de acolhimento nos aeroportos internacionais da Praia e do Sal para receber e apoiar os deportados e a sua integração social.

Para materializar os seus objectivos, o CREIS pretende comprar, construir e adaptar edifícios para o Centro de apoio e auxílio domiciliar, unidade residencial para toxicodependentes, alcoólatras, marginalizados e desabrigados, comunidade terapêutica de longa estada, apartamentos de reabilitação, escolas profissionais e infantis, prevendo-se várias iniciativas para a criação de locais de trabalho, no âmbito da reinserção.

Esta organização prevê a realização de actividades sociais, culturais, recreativas e desportivas que contribuam para o progresso social e económico dos toxicodependentes, alcoólatras, marginalizados e desabrigados, além de disseminação de estudos, pesquisas e trabalhos de interesse da organização.

Segundo Rui de Pina, o CREIS pretende colaborar com a Administração Pública na definição dos parâmetros orientadores da política nacional para as áreas de sua intervenção social e servir como interlocutor com autoridades e entidades socialmente responsáveis (autoridades governamentais, autoridades locais e privadas e entidades não governamentais), assim como o estabelecimento de relações de cooperação com organizações nacionais e internacionais cujos objectivos estão de acordo com os de CREIS.

Promover o desenvolvimento social dos toxicodependentes, alcoólatras, marginalizados e desabrigados, desenvolver parcerias com instituições e organizações similares, organizar colóquios, conferências, debates e encontros que permitam o intercâmbio de experiências técnicas e sociais constam do objecto desta organização não-governamental e sem fins lucrativos.

Em relação aos deportados, a ideia, explica Rui de Pina, é criar espaços de promoção vocacionais nas diferentes áreas. O responsável acrescentou que esta organização, legalizada nos Estados Unidos, vai trabalhar com organizações parceiras nos EUA na mobilização de recursos financeiros para financiar os projectos, indicando que, neste momento, está-se a identificar instituições que financiam projectos de organizações sem fins lucrativos.

JR/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos