Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Fogo: Conclusão da estrada Patim/Cova Figueira foi uma das preocupações da autarquia apresentada ao PR

São Filipe, 07 Set (Inforpress) – A conclusão da estrada circular do Fogo, com intervenção no troço que liga Patim (São Filipe) passando por Cova Figueira (Santa catarina) até aos Mosteiros, foi uma das preocupações manifestada pelo autarca de Santa Catarina ao Presidente da República.

No breve encontro de trabalho da equipa camarária com o Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, o edil de Santa Catarina, Alberto Nunes, pediu a influência do mais alto magistrado da Nação junto do Governo para a conclusão deste projecto.

Alberto Nunes indicou que a ilha tem “muitas potencialidades”, mas que alguns projectos em carteira ficaram por concluir, como o anel rodoviário, cuja finalização o autarca considera ser fundamental.

“É do conhecimento de todos que o troço de estrada de Patim, passando por Cova Figueira até aos Mosteiros, é uma estrada que deixa muito a desejar, e é nesse sentido que os três presidentes de câmaras da ilha têm a opinião unânime sobre a conclusão da estrada”, disse o autarca.

Além disso, apontou outros problemas ligados às infraestruturas aeroportuárias que precisam de intervenções, como a melhoria do sistema de transportes, quer aéreo quer marítimo, para que se possa dar respostas às demandas, já que a ilha é muito procurada e é necessário que haja condições de circulação e garantia de regresso.

Em termos de obras municipais, Alberto Nunes apontou a continuidade de requalificação urbana da cidade de Cova Figueira, que, segundo o mesmo, sofreu alguma paralisação devido à pandemia da covid-19.

Com relação a Chã das Caldeiras, o edil indicou que o processo de infra-estruturação se encontra “num bom ritmo”, apontando que a electrificação desta localidade deve ficar concluída dentro de um mês, mas dependerá da empresa responsável desta tarefa e não da câmara.

“O que dependia da câmara e que consistia na mobilização de 1.600 contos para terraplanagem do espaço para a instalação dos painéis, conseguimos fazê-lo através do Fundo do Turismo e já executamos as obras”, disse Alberto Nunes, indicando que todos os equipamentos estão em Chã das Caldeiras, todas as instalações estão prontas e por isso acredita que nos próximos tempos o projecto será concluído.
J

R/JMV
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos