Fogo: Comunidade de Monte Grande acolhe Festa do Queijo em finais de Maio

São Filipe, 04 Mai (Inforpress) – A localidade de Monte Grande, zona sul do município de São Filipe e com forte tradição no sector da pecuária, será palco, de 24 a 29 de Maio, da Festa do Queijo.

A iniciativa,  promovida pelo Ateliê-Mar, em parceria com os criadores de Monte Grande e Câmara Municipal de São Filipe, visa, segundo Leão Lopes, promover a comunidade de Monte Grande e animar os produtores de queijo locais.

Do programa de “Monte Grande, ilha do Fogo, Festa do Queijo”, consta a realização de conversas à volta de “Monte Grande e o seu desenvolvimento”, e do queijo, nomeadamente a tradição e inovação económica, mas também um intercâmbio entre criadores do Planalto Norte (Santo Antão) e de Monte Grande (Fogo), para além da realização do concurso “melhor queijo de Monte Grande”.

A Festa do Queijo conta com música, vinho caseiro, cabrito com xerém, cufongo, uma espécie de pão feito de milho, papa com leite de cabra e muito queijo, segundo Leão Lopes.

Com esta iniciativa, pretende-se promover o queijo de Monte Grande e do Fogo, em especial o tradicional, estimular a produção e o empenho dos criadores e produtores de queijo a melhorar a qualidade e alargar o seu comércio.

Pretende-se igualmente promover o intercâmbio de produtores de queijo de Monte Grande e Planalto Norte (Santo Antão), interessar os jovens para a produção do bom queijo do Fogo, através de uma oficina do queijo (workshop) a realizar durante a semana da Festa do Queijo e animar a comunidade de Monte Grande à volta da sua economia local, de referência que é o queijo.

A escolha de Monte Grande para a Festa do Queijo, deve-se ao facto de ser uma “comunidade coesa, com tradição no fabrico do queijo e com potencial de desenvolvimento endógeno”, referiu Leão Lopes.

Monte Grande e as comunidades vizinhas de Lacacã e Miguel Gonçalves concentram um grande número de efectivo de gado caprino e com uma forte tradição no fabrico de queijo, dispondo inclusive de uma unidade semi-industrial de produção de queijo.

Em relação às expectativas quanto à realização da Festa do Queijo, Leão Lopes disse que “não há expectativas para além do que já está a acontecer: boa mobilização da comunidade, há vontade participativa, a ideia e o espírito de festa está a ganhar cada vez mais sentido”.

JR/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos