Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Fogo: Câmara pretende recuperar o arquivo municipal que se encontra “abandonado” – Nuías Silva

São Filipe, 11 Set (Inforpress) – A Câmara Municipal de São Filipe ambiciosa recuperar o arquivo municipal, que tem “peças fundamentais e de muita riqueza”, mas que está “completamente abandonado”, disse o presidente da autarquia, Nuías Silva.

O autarca disse que colocou no programa da visita do ministro da Cultura e Indústrias Criativas uma passagem pelo arquivo municipal, devido à sua riqueza, e solicitou apoio para trabalhar na sua recuperação.

“Não temos capacidade arquivística para trabalhar na sua recuperação e pedimos o apoio do Ministério da Cultura, devido ao valor patrimonial do arquivo”, disse Nuías Silva, salientando que o titular da pasta da Cultura, que “ficou impressionado” com o manancial de documentos, disponibilizou-se em colocar a câmara em contacto com o Arquivo Histórico para ajudar a recuperar o acervo e toda a documentação de informações disponível, e que pode servir ao todo nacional.

O ministro disse que o Arquivo Nacional sempre foi concebido como “algo histórico” e que se trata de uma concepção errada desde a independência.

“O Arquivo Histórico faz parte da Administração Pública e a partir do momento em que temos um Ministério da Modernização da Administração Pública, o Arquivo Nacional deve fazer parte deste ministério”, defendeu Abraão Vicente, apontando como exemplo o facto de bastar percorrer o arquivo municipal de São Filipe para perceber que grande parte da sua documentação, apesar do seu valor histórico,  tem valor patrimonial para Administração Pública.

Este disse que os livros e outros documentos que estão no arquivo municipal têm relevância, mas que “o mais importante” é a “nuance histórica” que pode ter como exemplo, indicou, o facto de ao desfolhar um livro e encontrar uma carta no seu interior, de alguém que não consegue identificar, com todas as transacções económicas de várias décadas.

“É preciso ter um novo olhar e a verdadeira revolução nos arquivos passa pela sua transferência para Administração Pública, onde passará a ter mais recursos”, referiu Abraão Vicente.

O ministro disse ainda que em função daquilo que é a lei dos arquivos, o Arquivo Nacional teria de ter na sua sede, na Cidade da Praia, todo o documento do arquivo de São Filipe.

Apesar de nem todos os documentos estarem bem tratados, Abraão Vicente considerou que a câmara tem “a sorte” de ter o arquivo no seu próprio edifício, lembrando que há câmaras que já “despacharam e fizeram desaparecer o arquivo da sua história”.

Por isso, o governante indicou ainda que é “importante” fazer o trabalho de digitalização e colocar o acervo num nível de fácil acesso para que alguém que esteja fora possa, num clique, ter acesso à documentação sem interferência de outras pessoas.

JR/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos