Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Fogo: Câmara de São Filipe pretende estabelecer cooperação com Universidade La Laguna na área de vitivinicultura

São Filipe, 12 Out (Inforpress) – A Câmara Municipal de São Filipe pretende estabelecer cooperação bilateral com a Universidade de La Laguna, Ilhas Canárias, para ajudar no desenvolvimento do sector de vitivinicultura.

A informação foi avançada pelo presidente da câmara de São Filipe, Nuías Silva, depois de um encontro de trabalho, realizado segunda-feira, com uma delegação da Universidade de La Laguna, representada pelo subdirector da Cátedra de Agroturismo e Enoturismo, Gabriel Garcia.

“Ficou a ideia de podermos estabelecer um protocolo entre a universidade e a câmara, para não só trabalhar a dimensão de vitivinicultura, mas outras dimensões ligadas à investigação e do desenho de produtos de agroturismo e enoturismo”, disse Nuías Silva.

No entender do autarca são caminhos “importantes” que a autarquia está a desenhar e que as sementes que vão sendo lançadas, através destes protocolos são “fundamentais” para ajudar o processo de desenvolvimento.

Além da possível cooperação bilateral a universidade comprometeu-se em promover uma ligação entre a câmara de São Filipe e uma das ilhas das Canárias que tem muitas similitudes com a ilha do Fogo no seu processo de desenvolvimento.

A intenção é “beber da sua experiência, através de intercâmbios de conhecimentos” para fazer de São Filipe um município ambicioso, desenvolvido e que se projecta como um território atractivo, quer para as empresas, como para os quadros e para o turismo e as pessoas que querem visitar a região e viver na região.

Nuías Silva indicou que esta visita vem na linha dos contactos que a autarquia e a região Fogo/Brava vem desenvolvendo no sentido de implementar não só o ensino superior na ilha, mas ter cursos voltados para as áreas de que dispõe de “grandes potencialidades”, sublinhando que a Universidade de La Laguna “é muito importante e tem cursos nas áreas que interessam muito à ilha”, como as de enologia e de vitivinicultura.

“Analisamos vários dossiês, sobretudo do curso de enologia que está a funcionar e as perspectivas para densificar este curso e transformá-lo numa licenciatura”, disse Nuías Silva.

Para o mesmo, a educação é a fonte e a base de tudo aquilo que se está a projectar, porque, explicou, se não tiver quadros altamente qualificados em matérias de saúde animal e reprodução, de transformação agroalimentar e de restauro e conservação patrimonial, dificilmente a câmara terá as condições para implementar a visão e estratégia da actual equipa.

Nuías Silva adiantou ainda que para o ano de 2022 a autarquia está a projectar um investimento de mais de 50 mil contos para o sector da educação.

O subdirector da Cátedra de Agroturismo e Enoturismo da Universidade de La Laguna, Gabriel Garcia, disse que esta visita é para conhecer a realidade do sector vitivinícola da ilha, sublinhando que “é muito importante conhecer a realidade deste sector e como será complementado com formação e acções”.

A visita vai permitir à universidade acompanhar e complementar a formação na área de enologia e viticultura, em curso, organizado por entidades como a Fundação Padre Ottavio Fasano Centro de Emprego e Formação e as Câmaras.

O encontro de trabalho com a câmara de São Filipe, segundo o mesmo, serviu para criar laços de cooperação para desenvolver um sector “importante” como o sector vitivinícola, sublinhando que existe a possibilidade de estabelecer um convénio de cooperação com a câmara de São Filipe para complementar a estratégia clara que tem para o desenvolvimento do município e da ilha.

“A ilha do Fogo tem uma realidade muito importante sobre o sector primário e tem de ser compreendido não só pelas câmaras e demais entidades, como pela própria população”, disse Gabriel Garcia.

A equipa da universidade de La Laguna tem encontro marcado com os presidentes das câmaras de Santa Catarina e dos Mosteiros e com os formandos do curso de enologia e viticultura, iniciado em Dezembro de 2019 e que inicialmente tinha a duração de dois anos.

JR/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos