Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Fogo: Câmara de Santa Catarina entrega materiais e equipamentos informáticos à delegação do ME

São Filipe, 12 Fev (Inforpress) – A Câmara de Santa Catarina do Fogo entrega hoje um conjunto de materiais e equipamentos informáticos à delegação do Ministério da Educação (ME) para equipar as escolas reabilitadas através da parceria com a organização não-governamental luxemburguesa “Beetebuerg Helleft”.

Os materiais e equipamentos informáticos destinam-se às escolas de ensino básico obrigatório de Achada Furna, Mãe Joana, Estância Roque, ao complexo educativo Eduardo Gomes Miranda (ensino secundário) e aos jardins de infância de Achada Furna e de Figueira Pavão que foram reabilitadas nesta primeira fase.

Em termos de equipamentos informáticos, a câmara vai proceder à entrega de um total de 25 computadores de mesa e igual número de monitores e acessórios, 17 computadores portáteis e respectivas malas, 17 vídeo projector e igual número de suporte de paredes e cabos, 17 telas de projecção, cinco impressoras multifunção e cinco konica minolta.

Quanto aos materiais serão entregues 176 carteiras, 368 cadeiras, 100 cadeiras multiusos para o complexo educativo, 23 secretárias, 23 cadeiras para secretaria, 15 quadros, cinco quadros de anúncios e seis armários.

Os materiais e os equipamentos mais a reabilitação das infra-estruturas escolares estão orçados em cerca de 40 mil contos (38 mil contos).

A organização não-governamental luxemburguesa “Beetebuerg Helleft” no quadro do protocolo celebrado em Dezembro de 2019 com a Câmara de Santa Catarina do Fogo comprometeu-se em disponibilizar mais de 762 mil euros, perto de 84 mil contos cabo-verdianos, para o financiamento do projecto de reabilitação da rede de escolas básicas do município num horizonte de três anos.

O financiamento é assegurado pelo Ministério das Relações Exteriores do Luxemburgo, no valor de 593 mil euros aproximadamente, e pela própria organização, que entra com cerca de 150 mil euros.

Esta primeira fase contemplou as escolas mais degradadas, como as de Mãe Joana, Estância Roque e Figueira Pavão, e os jardins de infância de Achada Furna e de Figueira Pavão, assim como intervenção na escola secundária de Cova Figueira.

O financiamento é parcelado e em 2020 estava previsto no valor de cerca de 348 mil euros, para este ano 180 mil euros e para o próximo ano (2022) o valor de mais de 212 mil euros para projectos, para reabilitação da rede escolar visando a melhoria das condições de ensino.

O financiamento inclui também a formação de 110 professores nos programas habituais a leccionar, disponibilização de material didáctico para a formação (sete mil euros), equipamento com as tecnologias de informação e comunicação (TIC), substituição de mobiliários degradados e instalação de parques infantis.

Esta organização luxemburguesa, recorda-se, tem tido uma forte presença na ilha do Fogo, sobretudo no município de São Filipe, que beneficiou no passado de avultados financiamentos para projectos nos domínios de educação e abastecimento de água, como reabilitação e ampliação de escolas do Ensino Básico Integrado (EBI), fornecimento de mobiliários, equipamentos informáticos e a formação para professores do primeiro ciclo do ensino básico.

O pacote inicial para São Filipe incluía a reabilitação de outras escolas básicas, nomeadamente a de Pé do Monte, Lagariça, Cabeça do Monte, Ponta Verde, Inhuco, Domingos Ledo, Pedro Cardoso (Cidade), Curral Grande, São Domingos, Cutelo e Italiano e a construção de escola básica de Jardim/Batente.

JR/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos