Fogo: Aterro controlado intermunicipal de Genebra ocupará uma área de quatro mil metros quadrados – PCA de ANAS

São Filipe, 18 Ago (Inforpress) – O aterro controlado intermunicipal de Genebra para servir os três municípios da ilha vai ocupar uma área de quatro mil metros quadrados e com possibilidade de extensão para seis e mesmo para a sua duplicação.

A informação foi revelada pelo presidente do Conselho da Administração da Agência Nacional de Águas e Saneamento (ANAS), Cláudio Santos, após a assinatura do protocolo com a associação dos municípios do Fogo e da Brava para a construção desta infra-estrutura sanitária.

O aterro situa-se a sul do perímetro irrigado de Monte Genebra e implica a construção de pelo menos uma estrada de acesso, com uma extensão de 600 metros e três passagens hidráulicas (PH) nas três linhas de água existentes entre Monte Genebra e o local escolhido e que foi visitado na terça-feira, 17, pelo ministro da Agricultura e Ambiente (MAA), Gilberto Silva, e outras autoridades locais e nacionais.

Cláudio Santos, ao fazer o enquadramento do protocolo para a construção do aterro controlado intermunicipal, lembrou que cada ilha ou município deve ter o seu plano de gestão dos resíduos sólidos, e que no caso da ilha do Fogo, o plano foi elaborado pela ANAS, no âmbito do financiamento do Fundo Ambiental de Portugal e foi apresentado e socializado com todos os municípios e parceiros sociais no ano de 2019.

O plano aguarda a aprovação por parte das Assembleias Municipais para sua efectiva entrada em vigor, permitindo assim aos municípios e Governo a mobilização de mais de 500 mil contos para sua implementação.

“Devido a situação de urgência e de emergência da ilha do Fogo, em matéria de gestão dos resíduos sólidos urbanos, a ANAS disponibiliza o montante de 40 mil contos para a implementação do presente contrato”, referiu Cláudio Santos.

O protocolo para a construção do aterro controlado intermunicipal engloba a aquisição de terreno para infra-estrutura (aterro controlado), ligação de água e energia ao local.

O projecto abrange ainda a parte de construção civil que inclua a construção de uma estrada de acesso com 600 metros de extensão, trincheiras para descarga de resíduos e de drenagem, impermeabilização de drenagem dos resíduos, vedação e portaria, cortina de protecção, equipamentos de controlo e de gestão, de entre outras.

JR/JMV
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos