Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Fogo: Associação Projecto Vitó marca início da temporada de Gongon com exposição de telas de aves marinhas

São Filipe, 08 Out (Inforpress) – A Associação Projecto Vitó vai realizar de 12 a 19 de Outubro, no largo de Cruz dos Passos, uma exposição de telas das aves marinhas de Cabo Verde para marcar o início da temporada 2021/22 de Gongon (Pterodroma feae).

Segundo uma nota de imprensa desta organização não-governamental (ONG), para a abertura oficial da temporada de Gongon, a associação pretende realizar, além da exposição de telas de todas as aves marinhas de Cabo Verde, incluindo Gongo, outras actividades como distribuição de folhetos, jogos diversos e outras.

A campanha de abertura oficial da temporada de Gongon é uma actividade que, no dizer da Associação, pretende dar a conhecer, mais e melhor, ao público as espécies endémicas de aves marinhas de Cabo Verde e conta com a parceria da câmara de São Filipe, Fundação Mava e a BirdLife International.

Os técnicos do Projecto Vitó vão estar das 09:00 às 16:00 no largo de Cruz dos Passos (São Filipe) para fornecer informações sobre esta espécie em particular, mas sobre o trabalho da associação, que concentra as suas actividades nas ilhas do Fogo e Brava e nos Ilhéus Rombos.

Com relação ao Gongon, conhecido por Bior em Santo Antão, é uma espécie de ave marinha endémica de Cabo Verde, cujas populações têm sido “severamente dizimadas” ao longo dos últimos séculos.

“Apesar de ser uma espécie emblemática de Cabo Verde, esta é pouco conhecida dado que nidifica geralmente em buracos entre as rochas em zonas montanhosas e de difícil acesso, das ilhas de Santo Antão, Fogo, S. Nicolau e Santiago”, referiu a nota de imprensa.

A associação refere ainda que como os ninhos localizam-se em áreas utilizadas pelas comunidades rurais, o Gongon está exposto a várias ameaças em terra, podendo ser depredados por gatos e ratos.

A captura humana, perda de habitat e poluição luminosa são outras ameaças encontradas em terra, enquanto no mar são susceptíveis à captura acidental causada por artes de pesca, alteração de habitat e poluição marinha.

O trabalho que a Associação Projecto Vitó tem desenvolvido na área de conservação da biodiversidade e protecção do ambiente levou o Presidente da República a anunciar a sua condecoração.

JR/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos