Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Fogo: APVF aguarda pela assinatura do protocolo de parceria com INIDA e Fundo do Turismo

São Filipe, 15 Jul (Inforpress) – A Associação de Produtores de Vinho do Fogo (APVF) pretende estabelecer um protocolo de parceria e cooperação com o Governo, através do Fundo do Turismo e o Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento Agrário (INIDA).

O protocolo tripartido inscreve-se no âmbito do projecto de valorização do vinho do Fogo e a sua assinatura chegou a estar agendada para meados de Setembro de 2020, mas as eleições e a nova composição do Governo, nomeadamente com a entrada do secretário de Estado da Agricultura, a iniciativa arrefeceu um pouco, segundo a presidente do conselho directivo da APVF, Maria da Ressurreição Graça.

A valorização do vinho, segundo APVF, passa pela definição das políticas públicas estratégicas do sector agrário, centradas numa agricultura modernizada, resiliente e competitiva, priorizando a diversificação das formas de produção agropecuária, com recurso a tecnologias modernas, associadas aos sistemas de transformação dos produtos agropecuários e às análise e certificação da sua qualidade agroalimentar, de modo a alcançar todos os mercados, nacional e internacional, e melhorar o rendimento económico das famílias.

Para a APVF, a modernização dos laboratórios do INIDA constitue mais um passo para transformar a agricultura de subsistência numa agricultura empresarializada, destacando que o desenvolvimento da viticultura e enologia pode contribuir para a redução da pobreza e das vulnerabilidades socioeconómicas.

A ilha dispõe de enormes potencialidades no domínio da viticultura e enologia, mas também no enoturismo, segundo APVF, advogando, por isso, que é necessário conjugar esforços entre os actores, público e privado, para a dinamização e inovação necessárias para o desenvolvimento do sector vinícola, cuja a experiência da ilha pode constituir um modelo a replicar nas demais ilhas.

Porque as funções do INIDA consistem em gerar e divulgar conhecimentos científicos e tecnológicos no sector agrícola, mas também a coordenação nacional dos programas/projetos de investigação agrária, além de manter relações de cooperação com outras instituições, constitui um parceiro privilegiado para desenvolver o sector.

A participação do Fundo de Sustentabilidade Social para o Turismo, cujo objetivo é fomentar actividades e projectos ligados ao setor do turismo a partir do financiamento de acções de desenvolvimento e manutenção de serviços ligados ao bem-estar dos moradores e turistas, justifica-se a sua integração enquanto parceiro para apoiar a associação, cuja finalidade é defender, proteger, dinamizar, desenvolver e promover a actividade vinícola na ilha.

Para a associação, esta parceria estratégica entre as três instituições é susceptível de trazer valor acrescentado para as partes e para o País, traduzindo-se, no reforço da capacidade de cada uma das instituições e na sua maior contribuição para o desenvolvimento do agroturismo e do enoturismo, enquanto actividades turísticas, inerentes às culturas agroalimentares e em especial o vinho.

De entre outros aspectos, do protocolo que poderá ser firmado nos próximos dias, as partes comprometem-se a conceder condições como a concepção e realização de acções de formação profissional nas áreas prioritárias e de interesse estratégico, participação na implementação do Plano Estratégico do Sistema Nacional de Investigação Agrária, disponibilizar instalações, materiais e equipamentos para formações de curta duração e de especialização.

Incorporar investigadores no desenvolvimento de projectos apresentados pela INIDA, desenvolver intercâmbio de informação/documentação técnica, fomentar e dinamizar a actividade vinícola na ilha do Fogo, criação de condições para a sustentabilidade da actividade e internacionalização do vinho do Fogo, realizar encontro internacional sobre a viticultura e enologia, de entre outros.

Apesar do arrefecimento, a presidente da APVF espera que o protocolo seja assinado entre as partes.

JR/DR

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos