Fogo: Activista cultural pede continuidade da Revista Magma como “a voz da ilha”

São Filipe, 12 Jul (Inforpress) – O professor e activista cultural Fausto do Rosário defendeu segunda-feira, 11, no acto de lançamento da edição crítica e coligida da Revista Magma, a sua continuidade como “a voz da ilha”.

A edição especial e comemorativa do centenário de São Filipe traz os seis números da Revista Magma, publicados entre 1988 e 1990, mas também opiniões de vários colaboradores.

Fausto do Rosário, colaborador da revista, disse que a sua reedição é o “concretizar de um sonho”, porque, explicou, a revista ao desaparecer fechou-se, talvez, “a voz mais importante” do Fogo nos últimos 40 anos, razão pela qual tem batido “há mais de duas décadas” para que a Revista Magma regressasse.

“Foi um sonho concretizado e estou particularmente feliz com este regresso, que não seja apenas para assinalar efeméride dos 100 anos da cidade, mas para continuar, senão é um sonho interrompido e não materializado na totalidade”, disse o activista e professor.

A revista, precisou Fausto do Rosário, como “a voz da ilha” deve ser patrocinada e acarinhada pelos três municípios e a diáspora do Fogo, que é “uma componente do ser do Fogo”.

A mesma fonte destacou “artigos de grande interesse” científico e literário de “muito valor” inseridas na revista, que muitas vezes têm sido utilizados como material de pesquisa para aqueles que tenham de apresentar monografias e dissertações, e que só por isso já “é grande o valor” da revista.

O seu valor seria ainda maior se conseguir leva-la para as escolas e aproveitar as facilidades que o programa oferece para o seu enriquecimento, através de materiais locais nas aulas de Língua Portuguesa, Cultura Cabo-verdiana, Educação Visual e Geologia, porque, explicou “há artigos interessantíssimas” sobre o vulcão, por exemplo, que enriquecem o currículo e conhecimento dos alunos.

“Se fizermos isso as novas gerações passam a conhecer a Revista Magma e tê-la como referência”, concluiu.

A vereadora da Cultura da câmara de São Filipe, Lia Barbosa salientou que a edição crítica e coligida da revista Magma é um presente aos sanfilipenses neste ano do centenário da elevação de São Filipe a categoria de cidade.

A mesma fonte deixou em aberto a possibilidade da retoma da publicação da revista, observando que a ideia já foi falada algumas vezes durante o funcionamento da comissão criada no ano passado para a preparação do centenário.

Hoje, dia da celebração dos 100 anos da elevação de São Filipe a categoria de cidade, está prevista uma sessão solene da Assembleia Municipal de São Filipe que conta com a presença do Presidente da República, José Maria Neves, ele que é o presidente de honra do centenário.

À noite está programada uma gala musical especial na praça de Presídio com artistas de renome como Tito Paris, Bau, Assol Garcia, Jorge Sena, Yacine Rosa, Totinho, Félix Lopes, Zuleica Rosário.

JR/AA

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos