Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Fitch Ratings avalia Cabo Verde com “Rating B e Outlook positivo” – Governo

Cidade da Praia, 28 Jan (Inforpress) – A Agência de notação norte-americana Fitch Ratings avaliou Cabo Verde com “Rating B” e Outlook positivo” e espera que o rácio da dívida pública bruta de País continue a cair, segundo informações disponibilizadas pelo Governo.

Em nota enviada à Inforpress, o Governo, que cita a Fitch Ratings, assegurou que “esta é a primeira vez, desde de 2013, quando o rating do país foi rebaixado de B+ para B, que Cabo Verde regista uma melhoria no Outlook, ou seja, nas suas perspectivas de longo prazo da estrutura macroeconómica”.

A agência, segundo a mesma fonte, diz esperar que o rácio da dívida pública bruta de Cabo Verde (GGGD) continue a cair, para menos de 100 por cento (%) do Produto Interno Bruto (PIB) até 2025, a partir da estimativa da Fitch de 122% no final de 2019.

“A redução da dívida no médio prazo será impulsionada pelo forte crescimento nominal do PIB, pela queda dos pagamentos às empresas estatais (SOEs) e pela melhora no saldo fiscal primário”, sublinhou o Governo, citando o relatório da Fitch Ratings.

“De referir que, Cabo Verde está com um crescimento económico acima da média regional, da OCDE, e ao nível mundial, segundo dados GDP – FMI – 5.1 (2018) – 5.0 (2019) – 5.0 (2020). O Produto Interno Bruto aumentou 6,7%, no 3º trimestre de 2019 (INE). A taxa de desemprego diminuiu de 12,2%, em 2018, para 10,7%, no primeiro semestre de 2019, representando uma redução de 1,4 pontos percentuais relativamente ao ano passado”, lê-se na nota.

“A dívida pública diminui pelo segundo ano consecutivo, de 127% do PIB em 2017 para 124% em 2018. O défice fiscal representa 0,4% do PIB, o mesmo valor de há um ano atrás. A receita fiscal aumentou 6,2%, enquanto as despesas totais aumentaram 5,1%. O Orçamento para 2020 está alinhado com o processo de consolidação fiscal”, garantiu a mesma fonte.

A Fitch, ajuntou, refere que o Governo de Cabo Verde vem trabalhando para reduzir seus deficits fiscais e reduzir pagamentos abaixo da linha para empresas estatais.

A agência de notação prevê, conforme ainda o executivo, que o potencial de crescimento de médio prazo para Cabo Verde tenha aumentado para 5,0%, contra sua previsão anterior de 4,7%.

“O crescimento a médio prazo deve ser impulsionado por investimentos de capital e crescimento da produtividade, especialmente com o IDE nos setores de aviação e transporte marítimo. Os investimentos contínuos nos sectores aéreos e transporte marítimo devem melhorar a conectividade no arquipélago, apoiando o potencial de crescimento a médio prazo”, assegurou.

Mas, em sentido contrário, O IDR ‘B’ de Cabo Verde “equilibram altos níveis de endividamento público externo, grandes passivos contingentes de empresas estatais (SOE) e a alta dependência da economia no turismo, contra a forte governança e estabilidade política, bem como termos favoráveis de serviço da dívida externa pública, com financiamento concecional”, explicou a mesma fonte.

Quanto aos riscos financeiros externos, a Fitch classifica-as como “moderados”.

“A dívida externa líquida é relativamente alta, 44% do PIB, em 2019 (mediana B: 28%), mas, os riscos são mitigados por termos concessionais que prolongam o prazo médio para 21 anos e reduzem o serviço da dívida externa para 4,6% dos recebimentos externos. No entanto, a diminuição do acesso ao financiamento concepcional à medida que Cabo Verde se classificar para a renda média nos próximos anos levará a um aumento gradual nos índices de serviço da dívida”, concretizou o executivo.

LN/CP

Inforpress/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos