Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Festival Nha Santa Catarina: Artistas brilham em noite marcada por intervenção da Polícia Nacional (c/áudio)

Assomada, 21 Nov (Inforpress) –  A edição deste ano do Festival Nha Santa Catarina fica marcada pelas aplaudidas actuações dos artistas e “grande afluência do público”, numa noite também assinalada pela intervenção da Polícia Nacional (PN), que mandou parar o certame. 

Destaque das festividades do dia do Município e santa padroeira Santa Catarina, que comemora os 187 anos na quinta-feira, 25, o início do primeiro e único dia do Festival Nha Santa Catarina registou um atraso de mais de duas, tendo Lito Freire dado pontapé de saída depois de cerca de uma hora de animação do DJ Wilson.

Conforme constatou a Inforpress a intervenção da PN deveu-se ao incumprimento do horário por parte da organização, tendo em conta que o concertado era para o certame iniciar-se as 21:00 de sábado, 20, e terminar as 04:00 do dia seguinte.  

Mas, tendo em conta o atraso de mais de duas horas, o alinhamento do festival de música, que teve lugar junto à antiga EMPA e com entrada paga a 500 escudos, o mesmo só principiou depois das 23:00, com animação do DJ Wilson. 

O pontapé de saída foi dado ao som do fenómeno “cotxi pó” por Lito Freire depois das 00:00, seguindo-se o jovem artista santa-catarinense Helder Sennah que, com o recinto “particamente cheio”, após 15 minutos cedeu ao também artista local Miguel Semedo e fez o público vibrar e cantar as suas músicas já conhecidas.  

Por volta das 01:42 o também artista santa-catarinense PCC ao som do hip hop crioulo levou o público ao delírio, sobretudo os jovens, tendo mantido a “casa cheia” para Bedja KP, que foi acompanhado de banda.

Seguiram-se os jovens santa-catarinenses vencedores dos Cabo Verde Music Awards na categoria “Artista Vencedores” Janny Brito e Patrick Brito, que pisaram pela vez o palco do Festival Nha Santa Catarina.  

Estes jovens que agradeceram o público pelo voto nos CVMA, cantaram e encantaram o público com os seus sucessos como “badiu di fora”, “último dia feat Helder Sennah” e o mais novo single “Melancolia”, além de um cheirinho da música nova a ser lançada brevemente.  

MC Acondize, também uma das atracções da noite, entrou no palco atirando t-shirt ao público e além de cantar e dançar, este artista, que actua pela primeira vez neste festival de música e que se autoproclamou “artista do povo”, terminou o show em grande no meio do público ao som do sucesso “Da ku pó” por volta das 03:38, tendo antes ter feito o público “baixar, subir, cantar e tirar pé do chão”.

Depois de público aquecido com os “playblack” da maioria dos artistas que passaram pelo palco e do próprio “eufórico” MC Acondize, chegou a vez de Lavvy que com banda ao vivo arrebatou os “corações dos apaixonados” com várias músicas que falam de amor, com destaque para “Nta amau”, que todos catavam em “alto e bom som”. 

Com a descida do palco de Lavvy, que actua pela primeira vez no Festival de Nha Santa Catarina, o primeiro a ser a realizado depois da pandemia de covid-19, por volta das 04:23, chegou a PN para avisar que já se tinha ultrapassado a hora concertada para o encerramento do certame, ou seja, 04:00. 

Entretanto, após alguma concertação entre a PN, organização e a própria presidente da Câmara Municipal de Santa Catarina, Jassira Monteiro, o alinhamento do certame foi alterado e em vez de MC Prego Prego e Buguin Martins, foi escolhido um dos cabeças-de-cartaz Garry para encerrar o festival “em grande estilo e com casa cheia”, não obstante ter pedido a PN para não suspender o festival.  

No final, o artista Garry, que promete um novo CD em 2023, lamentou o facto de não ter cantado mais músicas, mas, no entanto, defendeu que se deve respeitar as normas em vigor por causa da pandemia da covid-19.  

Entretanto, congratulou-se com a sua actuação mesmo tendo cantado “poucas músicas”, considerando que o “mais importante” foi o “brilho” e contentamento de público e fãs.  

MC Prego Prego, por seu lado, um dos artistas que não actuou, por causa da intervenção da PN, manifestou o seu desagrado por não ter subido ao palco depois de vários dias a preparar o show, mas, na mesma linha, defendeu que as normas devem ser cumpridas.  

A PN não prestou declarações sobre a suspensão do festival, mas ficou claro que o incumprimento do horário esteve na origem.  

Em relação ao festival, não obstante o público ter mostrado o seu desagrado por não ter visto MC Prego Prego que ia protagonizar o “Badjon”, e Buguin Martins, com “Bu markan” entre outros sucessos, foi unânime em afirmar que o mais importante foi ver o seu ídolo no palco. 

FM/AA 

Inforpress/Fim 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos