Festival Literatura-Mundo: Curador José Luís Peixoto gostaria de ver literatura cabo-verdiana difundida ainda mais pelo mundo 

 

Espargos, 03 Jul. (Inforpress) – O curador do Festival de Literatura-Mundo do Sal manifestou hoje que gostaria de ver a literatura cabo-verdiana difundida ainda mais pelo mundo, no momento em que a ilha acolhe a I Edição do Festival Internacional de Literatura.

O escritor português José Luís Peixoto fez essas considerações, enquanto parceiro do evento que vai movimentar a ilha a nível de literatura, durante quatro dias – a partir desta quinta-feira até domingo -, promovido pela Câmara Municipal do Sal em parceria também com Rosa de Porcelana Editora e a Empresa de Segurança Aérea (ASA), enquanto mecenas principal do acontecimento.

“Um princípio deste festival é promover internacionalmente a literatura cabo-verdiana, que a nosso ver é um dos grandes patrimónios deste país e que merece esta divulgação”, enfatizou.

Durante estes dias pretende-se com este acontecimento, impulsionar o diálogo entre autores, estudiosos, tradutores e mediadores da Literatura-Mundo, além de valorizar o destino turístico.

“Temos várias visões sobre a literatura. E vão ser essas visões que vão estar aqui em encontro também. Para além das origens geográficas de cada um, também há a própria relação que cada um tem com a literatura. Os encontros, debates, as palestras as oficinas de trabalho que vamos ter, vão também tentar que essas experiências e saberes… todos eles se cruzem”, manifestou.

Por isso que, segundo Peixoto, a tradução é um tema “importante” que será abordado no decurso festival, uma vez que a literatura circula internacionalmente por essa via.

Tratando-se de um projecto inaugural, na ilha turística, e instado a pronunciar-se sobre o espaço e ambiente criado para acolher este Festival de Literatura-Mundo do Sal, José Luís Peixoto denota que o caminho tem sido trilhado com muita expectativa.

“Cabo Verde é um país muito generoso. E, com as artes tem uma sensibilidade invulgar. Para nós esta primeira edição é um desafio grande mas estamos muito optimistas. Depois desta primeira experiência queremos, claramente, que tenha continuidade e ir mais além, com todo o potencial que um evento como este encerra”, concluiu.

José Eduardo Agualusa (Angola), Alexandra Buchner (República Checa), DEjan Tiago Stankovic (Sérvia), Karla Suarez (Cuba), Pilar Del Rio (Espanha), Francisco José Viegas (Portugal), Paulo Lins (Brasil), Eric M.B. Becker (Estados Unidos), Jerónimo Pizarro (Colômbia), Claudine Bertrand (Canadá), Bo-Seon Shim (Correia do Sul) e Inocência Mata (São Tomé e Príncipe), são os nomes já confirmados, além dos autores das letras cabo-verdianas, como Vera Duarte, Arménio Vieira, Jorge Carlos Fonseca, José Luís Tavares, Germano Almeida, Dina Salústio, entre outros.

SC/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos