Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Festival Literário Morabeza é um evento da promoção da cultura e da literatura cabo-verdiana – ministro

 

Cidade da Praia, 28 Set (Inforpress) – O ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, assegurou hoje, na Cidade da Praia, que o  Morabeza Festival Literário Cabo Verde é um evento da promoção da cultura e da literatura cabo-verdiana.

Abraão Vicente fez esta afirmação à margem da assinatura de um protocolo com o “parceiro gold” do Morabeza Festival Literário, a CVTelecom, que vai disponibilizar sete mil contos para a materialização do certame, que acontece de 30 de Outubro a 05 de Novembro próximo, na Cidade da Praia.

Ao contrário do que o escritor cabo-verdiano José Luíz Tavares dissera em declarações à Inforpress, de que teve conhecimento que “é um festival para promover marcas, para trazer turistas”, o governante assegurou, durante a sua intervenção e sem direito a questões, que o Festival Literário Morabeza é um evento de “política pública para a cultura e para a literatura”.

“Isso mostra o engajamento e a sintonia dos privados com as políticas públicas de promoção da cultura e para a cultura. Faz com que sim, este evento seja um evento de marcas cabo-verdianas. Não há registo na história de um evento com essa dimensão de financiamento e do engajamento do Estado e do privado para a promoção apenas da literatura”, disse, salientando que a política pública para a literatura “estava desativada há anos no país”.

A morabeza, indicou Abraão Vicente, surge para promover a literatura dos autores cabo-verdianos, mas também de uma forte ligação de Cabo Verde com a literatura-mundo, do mundo e a literatura lusófona.

Apesar do plano de actividades e da lista dos participantes ainda não estarem encerrados, o ministro indicou que, nesta primeira edição, vão incluir “grandes poetas, dramaturgos e ilustrados” e fazer com que, durante uma semana, à literatura “more em todos os aspectos e instituições da República”.

Abraão Vicente informou que os escritores cabo-verdianos Arménio Vieira e Germano Almeida vão conceder entrevistas à revista “Monocle”, para falar sobre o Morabeza Festival Literário.

“Este é, de facto, uma marca que nasce e nasce morabeza para mostrar que temos arte de bem receber (…). Há quem vem da diáspora somente para assistir o evento e fazer com que os autores nacionais tenham o devido destaque de acordo com a sua disponibilidade e vontade de participar no evento”, sublinhou.

Por sua vez, o presidente do conselho da administração da CVTelecom, José Livramento, disse que a empresa de telecomunicações abraçou este projecto, pois ela faz parte da cultura cabo-verdiana e, por isso, estará sempre presente para contribuir para projecto que visa o desenvolvimento do país.

O Morabeza Festival Literário Cabo Verde, financiado em mais de 90 por cento por parceiros privados, conta ainda com o envolvimento das Cooperações Portuguesa, Espanhola, Brasileira e luxemburguesa.

AM/CP
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos