Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Festa de Santa Catarina: Bispo Arlindo Furtado pede aos fiéis para tirarem lição da vida da santa padroeira

Assomada, 25 Nov (Inforpress) – O bispo da Diocese de Santiago, Dom Arlindo Furtado, pediu hoje aos fiéis e devotos da Santa Catarina para tirarem lição da vida da padroeira que foi exemplo de “fidelidade à Deus e ao evangelho”.

Na homilia, o prelado que lembrou alguns momentos marcantes da vida de Santa Catarina, que nasceu a 287 d.C, em Alexandria, Egipto, fez ainda “breves referências” às três leituras da solenidade que, a seu ver ajudam a contextualizar a vida da santa padroeira, celebrada hoje.

Na missa celebrada com presença de sacerdotes de outras paróquias da Diocese de Santiago, o cardeal Dom Arlindo Furtado lembrou ainda que a santa teve uma “formação sólida, com uma personalidade distinta e que teve a sorte de descobrir, conhecer e aperceber como que Jesus é o seu tesouro maior”.

Destacou ainda o facto de a mesma ter percebido que assim como ela os outros também são chamados a descobrir e a assumir o mesmo tesouro que é Jesus.

Nesse sentido, avisou que os cristãos têm que tomar consciência que, quem não der Deus aos outros ainda não deu o suficiente, tendo pedido mais uma vez aos presentes para serem exemplo da santa que percebeu isso e deu a conhecer Jesus aos outros.

Aliás, lembrou que por ter procurado dar a conhecer Jesus e por causa da sua fé que Santa Catarina foi “perseguida, oprimida, maltratada e martirizada”, mas que, apesar de tudo isso que a mesma continuou “sempre firme” e não “sentiu esmagada, desesperada, abandonada e aniquilada”.

Ou seja, ajuntou que a mesma perante tudo isso optou por dar à sua vida por Jesus, para quem era o “tesouro maior”.

De resto, aconselhou os fiéis para seguiram os passos e exemplo de Santa Catarina para darem a sua vida para a verdade que é Jesus, e ainda para o “o bem, para o amor, para fraternidade e para comunhão e perdoando os outros como Jesus perdoou.

E no dia em se assinala o Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres, o bispo pediu a todas as pessoas para tratarem uns aos outros como irmãos e irmãs assim como os ensinamentos de Jesus, ou seja, para viverem na “fraternidade e num bom relacionamento”.

Nesse sentido apelou à “não violência” não só contra as meninas e mulheres, mas contra qualquer pessoa e ainda contra a natureza.

Assim como os demais devotos da santa, Maria Mascarenhas, que hoje também estava no papel de juíza de festa, pediu à “santa dos emigrantes” o fim da pandemia de covid-19, que segundo ela, por causa disso muitos não vieram este ano para esta festa que todos os anos reunia milhares de fiéis de toda a ilha de Santiago e não só.

Os santa-catarinenses, sobretudo os das localidades como Cabeça Carreira, Cruz Grande, Mancholy, Banana Semedo e arredores que todos os anos abriam as portas das suas casas para receberem os convidados de vários municípios da ilha Santiago depois da missa, confessaram que este ano devido à covid-19 que fizeram um almoço apenas para familiares próximos.

A missa, que todos os anos reunia no largo da Igreja de Santa Catarina, em Cruz Grande, milhares de féis de toda ilha de Santiago e não só para esta celebração religiosa, sobretudo, com uma forte presença de emigrantes, este ano, por causa da pandemia e por causa da obra na Igreja Matriz a eucarística decorreu com algumas “limitações”.

No entanto, a eucaristia que teve como palco o largo do Centro Paroquial do Calvário e que também foi transmitida nas redes sociais, respeitou as recomendações das autoridades sanitárias, nomeadamente o distanciamento físico, uso de máscaras, e higienização das mãos com álcool gel.

Este ano por causa da pandemia do novo coronavírus (covid-19), não foram realizadas actividades desportivas e os dois dias do Festival Nha Santa Catarina, destaque da festa.

No entanto, para assinalar o dia 25 de Novembro, Dia do Município de Santa Catarina e da sua santa padroeira, a edilidade realizou no passado sábado a sexta edição do FestiGuitarra em homenagem a Luís Rendall, com transmissão online.

Para hoje, o ponto alto da festa foi eucaristia na Igreja Baixo, Cruz Grande, mas, as actividades comemorativas vão culminar com mais uma Feira das Artes aprazado para os dias 27 e 28 de Novembro, que terá como palco o Centro Cultural Norberto Tavares (CCNT), em Assomada.

FM/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos