Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Federação das Mulheres do PAICV quer trabalhar para uma efectiva igualdade de direitos entre homens e mulheres

 

Cidade da Praia, 15 Jul (Inforpress) – A Federação das Mulheres do PAICV quer continuar a unir forças e trabalhar para uma efectiva igualdade de direitos entre homens e mulheres, com paridade nas listas para eleição e nos órgãos da direcção do partido.

Esse propósito foi hoje manifestado à imprensa, à margem da II Conferência Nacional da Federação das Mulheres do PAICV, que decorre na Cidade da Praia, para a renovação dos órgãos nacionais, tanto pela presidente cessante, Joanilda Alves, como pela candidata única a líder da organização, Eva Ortet.

As duas dirigentes sublinham que o propósito da federação é promover também a participação paritária em todos os domínios da vida política, económica, social e cultural e nas actividades do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV-oposição).

“O desafio é continuar a lutar para a igualdade de direitos entre homens e mulheres”, afirmou Joanilda Alves, sublinhando que, desta forma, será possível contribuir para que Cabo Verde alcance o objectivo que assumiu perante as Nações Unidas, que é de alcançar o planeta 50/50 até 2030.

Nesta mesma linha, Eva Ortet, a candidata única à sucessão de Joanilda Alves, frisou que as mulheres do PAICV “precisam organizar-se” e fazer alianças com outras organizações que promovam os direitos da mulher e trabalhar, também, no sentido de renovar as estruturas da federação e promover o cumprimento do estatuto do partido.

“O cumprimento deve ser, sobretudo, no que concerne à questão da igualdade de equidade do género nos órgãos de direcção, mas, sobretudo, nas listas para eleição. Por isso, com a minha equipa, temos que trabalhar para vencer mais uma etapa e pôr o PAICV no caminho certo rumo ao desenvolvimento de Cabo Verde”, ressaltou.

Quanto a sua candidatura, Eva Ortet explicou que a motivação tem a ver com o facto de o PAICV estar a precisar de uma “liderança forte” e que todos os seus órgãos, como sendo a federação das mulheres e a JPAI, trabalhem juntamente com a líder do partido para “fortalecer o PAICV que atravessa, neste momento, algumas dificuldades”.

Para além da eleição, o encontro de hoje, que antecede a reunião do Conselho Nacional do PAICV, vai servir para a aprovação do relatório do Conselho Nacional, realizado a 17 de Fevereiro, a análise e aprovação dos seus estatutos e a eleição das quatro conselheiras com assento no Conselho Nacional.

A direcção da Federação das Mulheres do PAICV entende que a revisão dos estatutos resulta da sua própria implementação, em consequência da dinâmica de desenvolvimento do país e do partido, de forma a se adaptar à nova realidade e aos próprios estatutos do PAICV, por isso, uma das novidades será a introdução da utilização das tecnologias de informação nos trabalhos da federação, tomadas de decisões e abrir à sociedade.

A II Conferência Nacional da Federação das Mulheres do PAICV conta com a participação de aproximadamente 90 delegadas, em representação de mulheres conselheiras eleitas, coordenadoras sectoriais, mulheres membros do Conselho Nacional do partido e deputadas militantes e culmina com a eleição da presidência da federação, do Conselho Nacional e do Secretariado Nacional.

DR/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos