FAO destaca importância do projecto Reeflor-CV na recuperação e tratamento das florestas nacionais

Cidade da Praia, 17 Nov (Inforpress) – A representante da FAO em Cabo Verde, Ana Laura Touza, destacou hoje a importância da implementação do projecto Reforço da capacidade de adaptação e resiliência no sector florestal em Cabo Verde (Reeflor-CV), na recuperação e tratamento florestal nacional.

Ana Laura Touza fez estas declarações à imprensa, em jeito de balanço da IV Reunião do Comité de Pilotagem do Projecto Reeflor-CV, para a apresentação das actividades desenvolvidas e dos resultados relativos ao plano de trabalho e orçamento 2019/2020, realizada hoje na Cidade da Praia.

Conforme avançou, do encontro ficou estabelecido a necessidade de acelerar a sua execução, apesar das limitações que o país apresenta, maximizar a implementação, e, atestou o compromisso do Ministério da Agricultura e Ambiente em alcançar bons resultados, assim como o engajamento da União Europeia, principal financiador do projecto.

A responsável assinalou que o projecto visa reforçar o tratamento e a recuperação das áreas florestais nas ilhas, como também delinear como e onde as comunidades, juntamente com o Governo, farão a sua execução.

“É uma tendência mundial, que a comunidade que mora no perímetro da área florestal, conheça e tenha formação de como se faz a gestão da florestal, desde criança, por isso estamos incluindo o projecto nas escolas”, frisou.

O ministro da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva, avançou hoje que os três anos do projecto registaram avanços importantes, e que o mesmo está a ser executado nas ilhas do Fogo, Santiago e Boa Vista, orçado em cerca de 5,5 milhões de euros.

O projecto “Reforço da capacidade de adaptação e resiliência no sector florestal em Cabo Verde” é do Ministério da Agricultura e Ambiente, financiado pela União Europeia e executado pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

O seu principal objectivo é de aumentar a resiliência e a capacidade de adaptação para enfrentar os riscos adicionais colocados pelas mudanças climáticas na desertificação e degradação da terra em Cabo Verde.

HR/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos