FAO destaca ganhos de Cabo Verde em matéria da segurança alimentar mas afirma que há muito trabalho a ser feito

Cidade da Praia, 16 Out (Inforpress) – A representante da FAO em Cabo Verde destacou os ganhos que Cabo Verde tem registado em matéria da segurança alimentar através da implementação de medidas eficazes, tendo afirmado que ainda há muito trabalho a ser feito neste sector.

Ana Touza fez estas afirmações em declarações à Inforpress a propósito do Dia Mundial da Alimentação, que se celebra a 16 de Outubro, este ano sob o lema “as nossas acções são o nosso futuro. Melhor produção, melhor nutrição, melhor ambiente e melhor qualidade de vida”.

Tendo em conta o actual cenário a nível mundial causada pela pandemia, guerras, terrorismo, a representante da FAO considerou que estes factores já estão ou podem afectar o cumprimento do objectivo global de erradicar a fome até 2030.

Segundo esta responsável, todos os anos a FAO decide o foco da celebração da efeméride defendendo a necessidade de se reflectir sobre o impacto e a sustentabilidade da produção, nutrição, qualidade dos alimentos e melhoria da qualidade de vida das populações.

Destacou os ganhos registados em Cabo Verde na melhoria da segurança alimentar, tendo, no entanto, frisado que há ainda enormes desafios a serem ultrapassados visando reduzir a insegurança alimentar no país e aumentar a qualidade de vida das pessoas.

A representante da FAO apontou a nutrição, o efeito das mudanças climáticas, a seca, a escassez da água superficial, uma agricultura que depende essencialmente das chuvas como alguns dos desafios existentes no país.

“Relativamente à segurança alimentar no país, tem muitos desafios porque é um país insular, arquipelágico então a capacidade de produzir alimentos tem uma enorme limitação porque é um país muito propenso à seca, que não tem água na superfície”, asseverou, enaltecendo, no entanto, o facto de Cabo Verde conseguir produzir 20% dos alimentos consumidos localmente.

Reconheceu, por outro lado, que a pandemia da covid-19 elevou o alerta sobre a fome e a insegurança alimentar a nível global, tendo realçado que a nível do arquipélago, o Governo, juntamente com os parceiros internacionais, tem trabalhado para manter a população no nível aceitável da alimentação e do acesso ao rendimento.

Defendeu neste sentido a necessidade de se apostar na implementação de um programa de rendimento social por forma a proporcionar mais rendimentos aos agregados familiares em situação de vulnerabilidade, aumentar a produção a partir das tecnologias inteligentes, melhorar o uso da água e alimentos, visando garantir a melhoria da segurança alimentar e nutricional em Cabo Verde.

O Dia Mundial da Alimentação celebra-se anualmente a 16 de Outubro e marca o dia da fundação da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura, em 1945.

A efeméride foi criada com o intuito de desenvolver uma reflexão a respeito do quadro actual da alimentação mundial.

CM/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos