Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

FAMSI disponibiliza 100 mil euros à ANMCV para implementação do Programa Plataforma no município de Santa Cruz

Cidade da Praia, 19 Jun (Inforpress) – Cem mil euros, aproximadamente 11 mil contos é o montante que o Fundo Andaluz dos Municípios para a Solidariedade Internacional (FAMSI) disponibilizou para a implementação do Programa Plataforma no município de Santa Cruz.

A revelação foi feita pelo presidente da Associação Nacional dos Municípios de Cabo Verde (ANMCV), Manuel de Pina, durante uma conferência de imprensa hoje, na Cidade da Praia, onde anunciou a visita a Cabo Verde de uma missão técnica do FAMS que vai estar na ilha de Santiago e Santo Antão.

“Esse primeiro acordo, orçado em 100 mil euros vai permitir o apoio na implementação do Programa Plataforma no concelho de Santa Cruz”, disse o presidente da ANMCV explicando que com esse acordo vão poder vai apoiar os Gabinetes Técnicos intermunicipais das ilhas de Santiago, Fogo, Brava e Santo Antão que já dispõem do Programa Plataforma.

Na ocasião, Manuel de Pina afirmou que esse apoio poderá ser ainda maior, uma vez que com a vinda de um técnico espanhol a Cabo Verde para apoiar os concelhos na implementação desse projecto, os municípios vão ter acesso às tecnologias desenvolvidas na região espanhola, “know how” e todo o conhecimento a nível deste sector.

O autarca adiantou que neste momento a ilha Brava, Ribeira Grande Santiago, Ribeira Grande de Santo Antão, Paul, Porto Novo, Mosteiros, Santa Catarina do Fogo, São Filipe e São Salvador do Mundo, são os municípios contemplados com este programa, mas sublinhou que a ideia é chegar ao total dos 22 concelhos do país.

Por seu turno, Francisca Santos que falava em representação do Governo, realçou a importância dessa parceria no reforço de capacidade da ANMCV, dos Gabinetes Técnicos intermunicipais e dos municípios em si, uma vez que vai criar condições para a promoção do desenvolvimento local.

Segundo a responsável, essas iniciativas vêm na sequência do IV Fórum Mundial de Desenvolvimento Economico Local (FMDEL), que decorreu em Outubro do ano passado em Cabo Verde, onde o Governo assumiu que um dos objectivos seria a mobilização de parcerias para o desenvolvimento local.

“Estamos a trabalhar com os municípios para a planificação estratégica participativa, atendendo que neste momento os nove concelhos já estão a elaborar os respectivos planos de desenvolvimento sustentável para fazer a localização dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), e posteriormente trabalhar as estratégias de desenvolvimento local”, acrescentou.

Por seu turno, o director do Fundo Andaluz dos Municípios para a Solidariedade Internacional, Emílio Rabasco, que reconheceu que os problemas são similares, sublinhou que a ideia é criar uma aliança que permita criar soluções comuns e buscar alternativas para os municípios cabo-verdianos.

“Este primeiro projecto, vai permitir o apoio nas actividades a nível do reforço das capacidades da ANMCV e, por outro lado, melhorar a capacidade técnica do Gabinete Técnico dos municípios”, citou o responsável.

O Programa de Plataformas para o Desenvolvimento Local e Objectivos de Desenvolvimento Sustentável em Cabo Verde, financiado pelo Grão-Ducado do Luxemburgo em dois milhões de euros, por um período de três anos (2017-2019) e com a parceria do Programa das Nações Unidas para a População (PNUD), visa o reforço das capacidades dos actores locais em matéria de articulação a vários níveis, a planificação estratégica e desenvolvimento económico local, contribuindo para a parceria global para a inovação em matéria de desenvolvimento territorial e de governação local.

AV/FP

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos