Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

EUA serão “refúgio seguro” para quem procura asilo – Kamala Harris

Washington, 10 Jun (Inforpress) – A vice-presidente dos Estados Unidos garantiu hoje que o país será um “refúgio seguro” para quem procura asilo, numa reacção às críticas que recebeu pelas declarações proferidas na sua recente visita à Guatemala e ao México.

“Deixe-me ser muito clara. Estou comprometida em garantir que os Estados Unidos forneçam um refúgio seguro para aqueles que procuram asilo. Ponto final”, afirmou a democrata Kamala Harris em declarações à agência EFE, após sua primeira viagem internacional.

A posição da vice-presidente surge na sequência das críticas que foi alvo esta semana do seu próprio partido, incluindo da congressista democrata Alexandria Ocasio-Cortez, por ter exortado, durante a sua deslocação à Guatemala e ao México, os habitantes dos vários países da América Central a “não virem” para os Estados Unidos.

Já hoje, Kamala Harris assegurou que a administração Biden está disposta a “expandir os canais legais de imigração” para os Estados Unidos e que, por essa razão, está a pressionar o Congresso a aprovar uma reforma sobre esta matéria.

“Estamos a reconstruir o nosso sistema de imigração, deteriorado no último governo [de Donald Trump], mas também devemos abordar as raízes da migração. Por isso, viajei para a Guatemala e para o México”, afirmou.

A vice-presidente garantiu ainda que a administração norte-americana não “está a ignorar as Honduras e El Salvador”, dois países que não integraram o roteiro da visita que realizou esta semana.

Na quarta-feira, as autoridades dos Estados Unidos anunciaram que as detenções de imigração na fronteira com o México atingiram um máximo histórico de mais de 180.000 em Maio.

As 180.034 detenções no último mês representam um aumento de cerca de 1% em relação às 178.622 registadas em Abril, que por sua vez foi 3% superior às 173.348 em Março, dois meses que na altura já tinham registado máximos históricos.

Apesar da subida geral, a chegada de menores não acompanhados à fronteira em Maio (14.158) caiu pelo segundo mês consecutivo.

Estes números demonstram que, apesar dos esforços liderados pela vice-presidente Kamala Harris, a crise de imigração persiste na fronteira sul dos Estados Unidos, onde a chegada de imigrantes indocumentados não tem parado de aumentar desde que o Presidente norte-americano, Joe Biden, tomou posse em Janeiro.

Inforpress/Lusa/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos