Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

EUA acreditam que China tentar travar testes norte-coreanos – embaixadora na ONU

 

Nações Unidas, 31 Mai (Inforpress) – A embaixadora norte-americana na ONU, Nikki Haley, disse na terça-feira que a administração de Donald Trump acredita que a China está a negociar com a Coreia do Norte para tentar travar os testes nucleares e de mísseis.

“Acreditamos que estão a ser produtivos. Achamos mesmo que estão a tentar combater o que está a acontecer agora”, disse.

Haley disse que a China conhece melhor a Coreia do Norte “e por isso vamos manter a pressão na China, mas vamos continuar a trabalhar com eles sob a forma que achem que é melhor”.

Ao mesmo tempo, os Estados Unidos e a China estão a discutir o ‘timing’ de uma nova resolução do Conselho de Segurança que irá agravar as sanções contra a Coreia do Norte em resposta aos seus mais recentes testes balísticos. O mais recente lançamento na segunda-feira foi o terceiro em três semanas.

Pequim é o mais importante aliado da Coreia do Norte e representa cerca de 90% do seu comércio externo.

No entanto, apesar das objecções da China, a Coreia do Norte tem desenvolvido o seu programa de armas nucleares. Os Estados Unidos já apelaram ao exercício de pressão, mas Pequim tem-se mostrado relutante em impor severas sanções económicas com receio de um colapso de Pyongyang, que pode gerar instabilidade às portas da China.

O embaixador da China na ONU, Liu Jieyi, tornou claro na semana passada que a prioridade de Pequim é recomeçar as conversações com a Coreia do Norte após múltiplos testes de armamento para tentar reduzir as tensões ao invés de impor novas sanções.

Haley disse que Washington e Pequim estão a tentar decidir qual a melhor forma de lidar com a Coreia do Norte.

O Conselho de Segurança da ONU impôs seis ‘pacotes’ de sanções à Coreia do Norte.

A reacção de Pyongyang tem sido de desafio e aumento dos testes para melhorar o seu arsenal nuclear e atingir o objectivo de lançar um míssil balístico intercontinental com uma ogiva nuclear capaz de chegar aos Estados Unidos.

Em sinal de crescente preocupação com o desenvolvimento de armamento da Coreia do Norte, o Pentágono disse na terça-feira que ‘abateu’ uma ogiva simulada no Pacífico. Este foi o primeiro teste em três anos de um sistema de defesa de mísseis baseado nos Estados Unidos e o primeiro a ter como alvo um míssil de alcance intercontinental como o que a Coreia do Norte está a desenvolver.

Lusa/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos