Estudantes palestinos inventam robô para ajudar a resgatar vítimas presas em escombros

Gaza, 14 Jun (Inforpress) – Três adolescentes palestinos na Faixa de Gaza inventaram um robô de resgate inteligente que pode ajudar a localizar pessoas presas sob os escombros de prédios desmoronados.

O dispositivo em forma de carro em miniatura, equipado com função de controlo remoto Wi-Fi, foi desenvolvido por Rama Ibrahim, seu irmão Ahmed e seu colega Yousef Aqil, todos estudantes do ensino médio, após meses de pesquisa e testes.

Montado com uma câmara e um alarme, o robô de resgate pode ser operado por meio de um aplicativo de telefone celular e notificar a equipa de resgate com bipes e notificações push no celular, disseram os alunos à Xinhua.

“Tivemos a ideia de inventar um robô assim após o fim da última onda de violência militar na Faixa de Gaza no ano passado, na qual dezenas de civis presos perderam a vida”, disse Rama.

Em 10 de Maio de 2021, Israel e o Hamas, a facção governante de Gaza, iniciaram uma rodada do que mais tarde foi descrito como seu combate mais pesado desde 2014, que durou 11 dias e matou mais de 260 palestinos e 14 israelenses.

A ofensiva militar israelense ocorreu depois que militantes liderados pelo Hamas dispararam muitos foguetes contra as principais cidades israelenses em resposta às provocações israelenses no complexo da Mesquita de Al-Aqsa, em Jerusalém Oriental.

“Infelizmente, vivemos numa zona de conflito que testemunha conflitos constantes, o que significa que devemos nos preparar para condições tão duras no futuro”, disse Youssef Aqil à Xinhua.

Rama explicou que as equipes de resgate locais enfrentaram grande dificuldade em alcançar as pessoas presas devido aos constantes bombardeios e constantes quedas de energia.

Portanto, sustentaram os inventores, eles têm uma grande necessidade de aproveitar a inteligência artificial e construir um robô que possa ajudar a encontrar soluções que permitam que as equipes de resgate cheguem aos feridos o mais rápido possível.

“Meus colegas e eu estudamos a ideia de construir um robô e estabelecemos um prazo para isso, pois contamos com o uso de ferramentas electrónicas disponíveis, a maioria dos quais são restos de jogos electrónicos danificados ou ferramentas eléctricas que não são usadas”, observou a mesma fonte.

Aqil acrescentou que o que distingue o robô é que ele pode alcançar as vítimas através de aberturas estreitas, esperando que tal invenção possa contribuir para proteger as equipes de resgate da exposição ao perigo.

Os três alunos enfrentaram dificuldades na fabricação do robô devido à falta de quase todos os materiais necessários, incluindo a pequena e precisa câmara Quadcopter, além do alto preço de outros materiais.

“Apesar desses obstáculos, insistimos em fazer o protótipo deste robô”, disse Ahmed Ibrahim à Xinhua, acrescentando que eles estão actualmente trabalhando na conversão da forma do robô para imitar uma cobra que pode alcançar as áreas mais estreitas.

Inforpress/Xinhua

Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos