Estratégia para construção de um turismo sustentável apela à uma aposta “melhorada e actualizada” no ambiente de negócios – ministro

Cidade da Praia, 13 Jul (Inforpress) – O ministro do Turismo e Transporte, Carlos Santos, defendeu hoje, na Cidade da Praia, que a estratégia para a construção de um “turismo sustentável” apela para uma aposta “melhorada e actualizada” no desenvolvimento do ambiente de negócios.

A afirmação foi feita na cerimónia da abertura do Debate Estratégico – Turismo Sustentável-2030, promovido pela Direcção Nacional do Planeamento, no âmbito do Exercício Cabo Verde Ambição 2030.

De acordo com o governante, essa aposta no ambiente de negócios terá como objectivo proporcionar aos operadores económicos o aproveitamento das oportunidades, encorajar o desenho de novas soluções, de modo a permitir o desenvolvimento de outros domínios, nomeadamente as tecnologias digitais e a saúde.

Acrescentou que o objectivo é o de também “ambicionar” o país a ser um destino turístico de excelência, sustentável, ecológico, ambiental de qualidade e com vantagens sociais e económicas para todos.

Por outro lado, advertiu que com o advento da covi-19, muitas variáveis alteraram-se e algumas incertezas se instalaram sobre a robustez das receitas desenhadas para o desenvolvimento do sector do turismo, sendo que a segurança sanitária, conforme apontou, emerge como a principal medida a ser absorvida no reajuste das estratégias e das prioridades.

Contudo, observou que a diversificação da economia surge, igualmente, como uma necessidade para a implementação de outros eixos de desenvolvimento assumidos no programa do Governo.

“Assim, muito dos objectivos e metas das políticas definidas continuarão a ser implementados, muito embora com “timing” de execução diversos devido à pandemia do novo coronavírus”, indicou.

No entanto, defendeu que no sector do turismo, a qualificação e diversificação do produto para o reforço da competitividade, na desconcentração do negócio no lado da oferta e da procura, na garantia da sustentabilidade e no aumento de impactos positivo junto das comunidades são pilares necessários para a concretização da visão do Governo neste sector.

O ministro do Turismo sublinhou que, não obstante as ideias traçadas para este sector, o advento da Covid-19 “clareia” um conjunto de outros desafios que “urge analisar para, que a estratégia de desenvolvimento seja retocada e possa ter os resultados esperados”.

“Os tempos são outros, com novas exigências, e, por isso, pedem-nos novas respostas e exigem do Governo, da sociedade civil e das instituições uma capacidade de criar, empreender e inovar, com também absorver outras receitas e acelerar as recomendações do Master Plan”, notou.

Em relação ao debate, considerou que os temas a serem discutidos são “ambiciosos” e colocam em avaliação a opção estratégica dotar o país de um modelo de crescimento com base na sustentabilidade.

“Queremos criar um ambiente propício para a promoção das mudanças que possam fazer diferença na luta a favor de um turismo sustentável para o horizonte 2030”, concluiu.

“Sustentabilidade Economia do Turismos em Cabo Verde”; “Sustentabilidade Social do Turismo”; Sustentabilidade Ambiental do Turismo” e “Governança do sector do Turismo” são os temas a serem apresentados e discutidos durante este debate.

O exercício “Cabo Verde Ambição 2030” foi lançado pelo Governo de Cabo Verde em Fevereiro de 2020, visando produzir uma agenda estratégica de desenvolvimento sustentável do País.

OM/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
[wd_asp elements='search' ratio='100%' id=2]
    • Categorias

  • Galeria de Fotos